Sidebar Menu

Consultor de relações institucionais China-Brasil. Professor de curso intensivo sobre a China.

A situação demográfica da China não tem volta

Porém, idioma é hegemonizado pela versão de Portugal, e não do Brasil

O gigante asiático quer se tornar a maior potência científica e tecnológica do mundo em 2050

O maior impacto inicial será a redução significativa do dólar nas transações comerciais e financeiras mundiais

Mantido o ritmo atual, é provável que nos próximos anos o interesse nacional pelo gigante asiático evolua para outros países do continente 

Governo incorporou na economia real mais de 700 milhões de pessoas nos últimos 40 anos

As reações inéditas da China aos ataques sofridos por ela na Austrália, Brasil e EUA, relativos à origem da pandemia, não deixam margem para "talvez"

Em caráter preliminar, fica evidente que até agora os chineses "ganharam todas" as quedas de braço políticas com os norte-americanos

A tradicionalíssima e gigantesca Canton Fair já está agendada para abril e maio

Três países asiáticos seguem no primeiro bloco das economias mais competitivas em relação ao Brasil

O país atrasado – e com população muito pobre que havia na época do Movimento Yihéquán – atingiu o posto de maior exportador mundial neste ano

Difícil mesmo é lidar com o preconceito ocidental em relação à maneira como se come na China

A China prova que um futuro melhor depende de mais investimentos

A ideia é que ele esteja em plena operação em 2025 e seja a maior zona econômica da China em 2050, na linha de frente da integração do país com a economia mundial

Demografia, que sempre foi vantajosa em termos econômicos e de marketing, será testada pelo "novo normal"

Existem menos profissionais de português, por isso cobram caro. Existem muito mais de espanhol e de inglês, mas nem por isso cobram muito menos

Se soubesse, o presidente norte-americano talvez agisse com mais política e menos "tranco", porque esse jogo tem muito a ver com a lógica com que operam empresários e governos da China

A Ásia hoje proporciona ao país condições únicas no mundo para crescer por um ano no segundo semestre

Implantado em 1995, até hoje o protecionismo não alterou a baixa remuneração do produtor, o alto preço para o consumidor, nem tampouco a produção insuficiente

Os setores de turismo e de feiras precisarão inovar muito nos próximos anos, pois a tecnologia não será suficiente para aliviar o impacto psicológico da pandemia sobre turistas e negociantes

No Internet Connection