Diário de um regresso

Ontem, domingo, 3 de fevereiro, conheci o pior dia de 2019. Sei que outros virão, mas poucos poderão se lhe rivalizar em anticlímax e amargura. Até que ponto tem isso a ver com o Brasil? Muito e pouco, conforme veremos. Mesmo porque não sou desses qu...

A vida dos outros

A duas horas de Frankfurt, estou a meio caminho entre esta cidade e Berlim, de cuja estação central saí pontualmente às 15:07 desta segunda, 28 de janeiro de 2019. Ocupando a poltrona 41 do vagão 23, não percebi em que momento uma imponente mulher ne...

Gente em viagem

No último ano, talvez tenha passado mais tempo no exterior do que no Brasil. Lembro sem grande esforço de viagens a pelo menos 16 países (Finlândia, Letônia, Estônia, Lituânia, Hungria, Alemanha, Áustria, Eslováquia, França, Portugal, Chile, Repúblic...

Alta da safra de grãos no país será puxada pelo Sul

A safra de cereais, leguminosas e oleaginosas deste ano deve ser 3,1% maior do que a produção de 2018. A estimativa é do terceiro prognóstico para a safra de 2019, divulgado hoje (10), no Rio de Janeiro, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estat...

Ano novo, vida velha

Passado o réveillon, que a cada ano é festejado com menos transbordamento e mais sobriedade, acordei no dia primeiro de janeiro com bastante disposição, pronto para enfrentar as delícias de uma estrada. Estando em Salzburgo, onde a chuva por certo pe...

Um adversário difícil

No salão da Lufthansa do imenso aeroporto da Baviera, acompanho com o canto do olho uma família brasileira que como eu, espera um voo de conexão. Ao pai, coitado, um homem de 40 anos, que lhe seja feita justiça. Tentando passar ao largo da indiferenç...

Amor, estranho amor

A tecnologia evolui a passos inimagináveis. Mas como seria de se esperar, a mente humana não lhe consegue alcançar o ritmo embora aquela derive desta. Pois sem o homem, não teríamos registrado tanto progresso. No entanto, há paradoxos intrigantes de ...

Os 60 anos de Hélio Masur

A categoria de gente que mais deploro é aquela que não tem amigos. Uma pessoa pode viver sem carrões, grandes espaços, viagens ou até livros. Mas se não tem amigos, perde-se um link fundamental com o sublime. Para quem ligar para dividir a notícia de...

O relógio não é seu inimigo

Não raro ouvimos colegas de trabalho finalizarem o dia ou a semana com a frase “a sensação que tenho é que foi improdutivo”. Muitas vezes, isso realmente não é apenas uma sensação, mas uma constatação. O problema é que fazemos diversas tarefas sem pe...

Max Verstappen, um cavalheiro

O francês Esteban Ocon, piloto da Force India na Fórmula 1, faz plenamente jus ao nome que leva. Isso porque Ocon, se nos permitirmos desmembrar-lhe o sobrenome, dando-lhe o artigo em português e o adjetivo francês, resultaria em Esteban, o idiota. P...

Queixa de vizinho

Você, leitor, certamente sabe o que é o narguilé. Também conhecido como "chicha", trata-se daquele cachimbo de água em que uma pedra de tabaco aromático é posta a arder e cuja fumaça o apreciador aspira pelo bocal de uma mangueira. Ao fazê-lo, a água...

Finados em vida

Muitas vezes, quando paro para pensar, é desesperador o número de pessoas que já morreram de que sinto falta. Hoje mesmo tentei fazer mentalmente uma lista, quando ainda estava deitado, mas me perdi logo nas divagações que cada uma delas ia me trazen...

A era das aberrações

Muitas vezes penso que a fornada de 1958 a que pertenço foi a última a guardar coletivamente um mínimo do senso comum que se prezava em tempos mais serenos. Falo das pequenas inferências de causa e feito – do tipo "o fogo queima" e a "água molha"–, n...

Os 60+ estão adiando saída do mercado de trabalho

Ao longo dos últimos anos, a participação de pessoas com idade superior aos 60 anos vem aumentando na força de trabalho do país. Além do envelhecimento da população, os 60+ estão adiando a saída do mercado. E para protegê-los, o Estatuto do Idoso, qu...

A curtida de Mr. Rosenstein

No trem que liga Baden Baden a Kehl, vendo lá fora a paisagem que pouco a pouco perde o verde e ganha muitos tons de ocre, uma informação de jornal me deixa perplexo. Diz ele que um espanhol médio consulta o telefone celular aproximadamente 150 vezes...

Tanto faz

Em tempos idos, chegando de uma viagem mais demorada ao exterior, ia direto para o escritório para evitar a tentação de um sono caseiro em horário inoportuno. Na sala de reunião, convocava meus gerentes de uma só vez, explicava como ia o mundo, os de...

O amor supremo

Pelo tempo que durou o voo, mal consegui desgrudar os olhos de uma dupla de pai e filho sentada a dois metros de mim, do outro lado do corredor. Falemos do pai em primeiro lugar. Imagino que de pé, deveria medir 1,85. Tinha uma calva acentuada, mas t...

O som ao leitor

Os brasileiros não leem livros, diz o senso comum. Será que passarão a ouvi-los, então? Talvez.  A crise da Saraiva, a maior rede de livrarias do país, e a queda nas vendas das editoras durante a década em que os preços de capa estiveram congelados, ...

Homem antigo - Parte II

Não gosto de deixar as tarefas incompletas. Assim sendo, se na quarta-feira tivemos um alentado histórico de tudo aquilo que faz deste escriba um homem bastante datado e pouco compatível com os tempos digitais e de sociedade em rede, quando não jurás...

Homem antigo

Nesta quarta pela manhã me dei conta de que sou realmente um cara deslocado no tempo. Tivesse eu que prestar um desses vestibulares para arranjar uma namorada, seria reprovado em nove entre dez dos quesitos básicos. E aqui já nem falo dos subjetivos,...