Catarinense Saaspro aposta em home office para reter talentos

Empresa investe no trabalho remoto testando metodologias de gestão e gamificação
Companhia mantém hoje mais de 30 colaboradores em home office em cidades como Curitiba, Florianópolis, São Paulo, Rio de Janeiro e Recife

Ao mesmo tempo em que o trabalho remoto cresceu nos anos pós-Covid, em 2022 as empresas voltaram a chamar os colaboradores para dentro do escritório e criaram uma batalha no mundo corporativo entre os que são a favor e os que são contra o home office. Na contramão dessa "guerra", há companhias que aproveitaram o modelo à distância para criar metodologias de gestão mais humanas e atrair talentos. Segundo a Fundação Getúlio Vargas, em 2021 mais da metade das empresas brasileiras adotaram o trabalho remoto de forma parcial ou total, mas no ano passado a quantidade caiu para 32,7%. Em contrapartida, segundo levantamento realizado pelo Infojobs e Grupo Top RH, em abril, 85,3% dos profissionais aceitariam trocar de trabalho caso pudessem permanecer em casa.

"Temos um processo de gamificação, em que cada tarefa concluída fornece os sprint points, que variam de acordo com a relevância e a complexidade do projeto. Esta 'brincadeira' funciona como uma espécie de sistema de milhas: ao acumular determinado número, o funcionário pode trocar por prêmios, como livros, jogos ou comida. Essa pontuação também ajuda no cumprimento das metas e tem um grande impacto em comissões e crédito no cartão de benefícios", explica Eduardo Correia, sócio da Saaspro, especializada em soluções tecnológicas para as áreas de marketing digital e vendas.

A empresa da pequena Jaraguá do Sul, na região Norte catarinense, mantém hoje mais de 30 colaboradores em home office em cidades como Curitiba, Florianópolis, São Paulo, Rio de Janeiro e Recife. Para organizar os processos, eles adaptaram conceitos da área de tecnologia e de desenvolvimento de softwares, mas também criaram uma metodologia que tem a ver com a realidade e a cultura da empresa. Utilizando sistemas de gestão de projetos para organizar os prazos, a empresa faz reuniões com cada uma das áreas semanalmente e em horários fixos. Nelas, são revisadas as atividades que foram feitas na semana anterior e são definidas as ações que serão trabalhadas a seguir.

"Neste momento, estamos trabalhando no desenvolvimento de um processo de feedback mais estruturado. Além disso, vamos aprimorar processos existentes, como o fluxo de entrada de novas pessoas, com o envio do kit de boas-vindas por Sedex, por exemplo, que inclui alguns mimos e as ferramentas de trabalho, como notebook e periféricos", afirma Correia. De acordo com o seu ponto de vista, as empresas não podem só vender a imagem de "moderninhas", pois também precisam ser mais humanas. A Saaspro, que até mantém escritórios "vazios" em Jaraguá do Sul e Curitiba, faz questão de incentivar a cultura de colaboração e foco nas pessoas, o que ajuda a atrair e reter talentos. Por exemplo, em aniversários, além da folga, o colaborador ganha um presente a partir da wishlist que ele faz num portal de compras. De acordo com estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), profissionais entre 30 e 59 anos são responsáveis por 76,7% da massa salarial do trabalho remoto potencial no Brasil. Porém, a maior parte dos trabalhadores remotos (70%) têm entre 20 a 49 anos.

Sem tirar os clientes do escritório
Se por um lado a Saaspro incentiva o trabalho remoto, por outro também investe em contato 100% online com os clientes. Alguns deles nunca tiveram uma reunião presencial com a equipe desde a etapa de venda até o atendimento. Em oito anos, o negócio já teve mais de 650 clientes. "Visitamos alguns clientes mais estratégicos ou mais próximos quando há possibilidade. E vemos que isso faz toda a diferença. Mas como o nosso produto é digital e a própria mentalidade das pessoas evoluiu em relação a isso, esse modelo totalmente online tem funcionado", conta Correia.

Ele acrescenta ainda que o negócio tem um processo bem estruturado.Após o primeiro contato e o preenchimento de dados, a Saaspro recebe as informações de quem será o responsável pelo contato, as necessidades do novo cliente e os detalhes específicos da negociação que impactarão na entrega da solução. Depois dessa etapa, um colaborador liga para dar as boas-vindas, enquanto um e-mail automático passa todas as informações e recursos disponíveis. "Já na gestão da conta, na frente de serviços, usamos a metodologia ágil (a mesma usada para a equipe interna) e uma ferramenta poderosa de gestão de projetos. O cliente se sente seguro porque é tudo muito transparente e atualizado em tempo real, ou seja, ele consegue ver tudo o que está acontecendo na conta sem nem precisar falar com ninguém do time", afirma.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sábado, 25 Mai 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://amanha.com.br/