Paraná lidera mercado de fusões e aquisições no Sul

Estado dobra número de transações em um ano
"O volume de M&A reflete o bom desempenho relativo da economia do Sul e do Paraná, o que atrai investimentos de empresas nacionais e estrangeiras. Mas há também o movimento de empresas do Sul fazendo aquisições para consolidar e expandir suas posições regionais", explica Magalhães

O Paraná é o estado que concentra o maior volume de fusões & aquisições (M&A) de empresas na região Sul do Brasil. Segundo dados da KPMG, em 2021 o Paraná teve crescimento de 101% nas transações, com 121 operações em 2021 contra 60 no ano anterior. O volume de negociações realizadas por empresas paranaenses coloca o estado no topo do ranking regional, seguido de Santa Catarina, com 98 transações, e Rio Grande do Sul, com 78.

"O volume de M&A reflete o bom desempenho relativo da economia do Sul e do Paraná, o que atrai investimentos de empresas nacionais e estrangeiras. Mas há também o movimento de empresas do Sul fazendo aquisições para consolidar e expandir suas posições regionais", explica João Caetano Magalhães, diretor da Redirection International, empresa especializada em Fusões & Aquisições.

Segundo dados da Transactional Track Record (TTR), em 2021 as operações de M&A movimentaram cerca de R$ 69 bilhões nos três estados do Sul e o Paraná respondeu por 42,5% deste total. "Isso demonstra o quanto as transações paranaenses vêm se consolidando nos últimos três anos. Em 2018, o estado estava na última colocação da região em volume transacionado, com apenas R$ 3,4 bilhões, e agora é o líder, atingindo R$ 29,4 bilhões no ano passado, um crescimento de 439% neste período", comenta Magalhães.

Ainda de acordo com a KPMG, juntos, os três estados do Sul registraram 297 operações de M&A em 2021, aumento de 95% em relação ao ano anterior. Além disso, a participação nacional da região aumentou de 11,6% no primeiro semestre de 2019 para 15,4% em 2021. "Ao mesmo tempo em que a participação do Sul cresceu, houve uma ligeira diminuição de 1,6% na fatia de mercado do Sudeste, mas ainda assim, o Sudeste continua respondendo pela maior fatia do mercado de M&A do Brasil (76% do total), em função principalmente do peso econômico de São Paulo", analisa Magalhães.

Bons indicadores na região atraem investidores
Segundo João Caetano, a performance das Fusões & Aquisições no Sul demonstra a força e a resiliência do ambiente de negócios nos três estados e confirma o potencial de crescimento da região em relação ao cenário nacional. "Existe muito capital no mercado a ser alocado, muitos fundos querendo investir e também grupos corporativos buscando turbinar seu crescimento por meio das aquisições, principalmente nos setores de saúde, agronegócio e tecnologia, que são os que estão em tendência de alta na região", explica. O cenário macroeconômico do Paraná também coloca o estado em posição de vantagem. "O Paraná tem bons resultados na produção industrial, no setor de serviços e na geração de empregos, por exemplo. Além disso, oferece estabilidade política e esses fatores influenciam diretamente o mercado de investimentos", destaca.

De olho nesse mercado crescente, a Redirection participou no ano passado, junto com outras empresas da área, da fundação do Instituto de Desenvolvimento Empresarial e Fusões & Aquisições (Idefa), entidade sem fins lucrativos com sede em Curitiba. A ideia é promover o setor de M&A, compartilhando informações do mercado com os empresários.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sexta, 12 Agosto 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://amanha.com.br/