Sidebar Menu

Renner tem queda de 21% nas vendas em razão da Covid

O lucro manteve-se estável graças, em parte, ao reconhecimento de crédito tributário
As vendas digitais seguiram com crescimento elevado

A Lojas Renner anunciou que suas vendas reduziram 21,4% para R$ 6,6 bilhões no ano passado (veja os principais resultados ao final desta reportagem). O lucro líquido manteve-se em R$ 1 bilhão graças, em parte, ao reconhecimento de crédito tributário de R$ 784,6 milhões. No quarto trimestre o faturamento teve uma leve alta de 1,6% e o resultado retraiu 31% (R$ 354 milhões). De acordo com a varejista, o quarto trimestre iniciou com a continuidade da tendência crescente vista no trimestre anterior. Naquele momento, todas as unidades estavam em operação e o fluxo estava gradualmente se normalizando, na medida em que as restrições iam reduzindo nas diferentes localidades. Este cenário mais positivo, somado à boa aceitação da coleção contribuíram para melhoras importantes em diversas regiões no mês de outubro. Em novembro, a Black Friday destacou-se por um período mais prolongado que o usual, tanto nos canais digitais, quanto nas lojas físicas, com bom desempenho, alinhado às expectativas da companhia.

"Ao final de novembro, com o aumento no número de casos da Covid-19, os protocolos de distanciamento social foram retomados em diferentes regiões e novas restrições de operação foram impostas. Desta forma, os clientes se mostraram novamente mais cautelosos quanto à circulação pelos shoppings, impactando o fluxo em dezembro. Especificamente na semana de Natal, ainda que o fluxo tenha sido baixo para o período, a conversão e número de peças por sacola foram mais elevados e, com isso, houve crescimento de vendas em relação ao ano anterior, tanto nas lojas físicas, quanto no on-line", revela a varejista em seu relatório anual. "Adicionalmente, ao longo de dezembro, houve fechamentos temporários de lojas em determinadas regiões, como São Paulo, que impactaram de forma relevante o desempenho, principalmente a partir do Natal, período historicamente importante em vendas. Desta forma, a receita líquida apresentou crescimento de 1,6%, com leve redução de 0,8% nas vendas em mesmas lojas, desempenho superior ao Índice PMC Pesquisa Mensal do Comércio do IBGE, divulgado até novembro", detalha a Renner.

As vendas digitais seguiram com crescimento elevado, de 123,2%, não obstante a normalização da operação off-line. Este crescimento reflete aumentos significativos em fluxo, novos clientes e relevância do app. No trimestre, a Renner inaugurou duas lojas, totalizando 393 unidades em operação, incluindo oito no Uruguai, quatro na Argentina e oito da Ashua. Já a Camicado segue com 113 unidades. A Youcom, por sua vez, permanece com 100 lojas. Clique aqui para ver o relatório com todas as informações da Lojas Renner.

A Renner é a 15ª empresa da região e a quinta do Rio Grande do Sul, de acordo com o ranking 500 MAIORES DO SUL, publicado pelo Grupo AMANHÃ em parceria com a PwC Brasil.

Veja mais notícias sobre EmpresaNegócios do SulRio Grande do Sul.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sábado, 27 Fevereiro 2021

Imagem do Captcha


Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://amanha.com.br/

No Internet Connection