Anbima projeta aumento dos juros para o segundo semestre

Associação prevê taxa Selic em 13,5% para o final de 2022
Inflação deve atingir o patamar de 9,1%

Grupo Consultivo Macroeconômico, formado por 24 economistas-chefes de instituições ligadas à Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima), acredita que o ciclo de alta de juros seja interrompido após alta em agosto, com a taxa Selic encerrando o ano em 13,5%. Segundo o coordenador do grupo Fernando Honorato, a expectativa de boa parte dos economistas é que o Banco Central mantenha a taxa de juros mais alta por mais tempo.

O debate do grupo sobre a política monetária estima mais um aumento de 0,50 ponto da taxa Selic, em junho, e outro de 0,25 em agosto, encerrando dezembro em 13,5%. Entretanto, não houve, consenso em relação ao patamar da taxa para o final de 2022. A mínima e a máxima apuradas ficaram em 13,25% e 14,25%, respectivamente. Para os economistas, o mais provável é que o Banco Central interrompa o ciclo de alta dos juros e permaneça em um patamar elevado por mais tempo, o que elevaria os juros médios da economia. Para o final de 2023, a projeção para a taxa Selic foi revisada de 9% para 9,75%.

Quanto ao IPCA, o grupo revisou a estimativa de 2022 de 7,9% para 9,1% em relação à reunião de abril. Para 2023, a previsão dos economistas passou de 4% para 4,5%. Essas projeções, entretanto, não levam em conta os efeitos das medidas de desoneração fiscal divulgadas pelo governo, que podem impactar para baixo a inflação deste ano e, para cima, o do próximo.

Entre as casas que revisaram as previsões para inflação em função desses impactos, as medianas ficaram em 7,5% para 2022 e 5,4% para 2023. Os economistas ressaltaram que o cenário da inflação para o próximo ano continua desafiador, não apenas em função do caráter inercial do índice, mas pelas incertezas fiscais quanto à manutenção do aparato institucional de controle de gastos, o que dificulta o trabalho de ancoragem das expectativas inflacionárias de médios e longos prazos realizados pelo Banco Central.

Veja mais notícias sobre EconomiaBrasil.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quarta, 10 Agosto 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://amanha.com.br/