Sidebar Menu

Paraná fecha serviços não essenciais para conter avanço da Covid

Restrição começa a valer a partir da meia-noite de sábado
O toque de recolher também foi ampliado e passa a valer entre as 20h e 5h

O Paraná fechará serviços não essenciais a partir da meia-noite de sexta (26) para sábado (27). O toque de recolher também foi ampliado e passa a valer entre as 20h e 5h. As medidas, que valem até as 5h de 8 de março, foram tomadas por causa do aumento expressivo do número de casos de coronavírus e pela taxa alta de ocupação de leitos nos hospitais de todo o território paranaense. As aulas presenciais em escolas e universidades públicas e privadas também serão suspensas ao longo do período (veja todas restrições no arquivo ao final desta reportagem). As medidas foram anunciadas na manhã desta sexta pelo governador Ratinho Junior.

"Estamos no pior momento deste um ano de enfrentamento da pandemia, por isso a necessidade de um freio de arrumação. Também tenho mantido contato com os outros governadores da região Sul [Carlos Moisés e Eduardo Leite], pois são estados com um perfil econômico muito parecido e para que tomemos medidas próximas e aprendamos com as experiências já tidas nesses locais", declarou Ratinho Junior.

"Serão dias turbulentos, mas as medidas servirão para salvar vidas. Não podemos ter um colapso na saúde. Além disso, há muitos jovens sendo internados, o que antes não ocorria, e houve um aumento de 900% na fila de pessoas precisando de leitos hospitalares. É um cenário gravíssimo", disse Ratinho Junior em uma reunião com os prefeitos dos cinco maiores municípios do Paraná e em outra com todos os presidentes das associações municipais, que congregam as 399 cidades do Estado.

Segundo o secretário da saúde Beto Preto, a ampliação do toque de recolher foi adotada porque a medida, adotada desde o final do ano passado, tem sido eficiente. "O decreto de restrição da mobilidade teve um êxito muito grande desde que iniciamos em dezembro. Nos ajudou a chegar até aqui. Ele fez com que as equipes tivessem um pouco mais de folga para trabalhar", afirmou.

O diretor de Gestão em Saúde da Secretaria de Estado da Saúde, Vinícius Filipak, apresentou um panorama da pandemia. Segundo ele, o Paraná se encontra no pior momento desde o começo do enfrentamento, com viés de piora em todos os indicadores (ocupação de leitos, espera na fila para internação, novos casos e óbitos) se nada for feito para interromper a circulação. Ele destacou que o Paraná alcançou a marca de 11,3 mil mortos e quase 630 mil infectados, e que a rede de atendimento da Covid-19 nos hospitais conta com 1.271 leitos de UTI para adultos e 1.790 leitos de enfermaria, com ocupação acima de 94% no atendimento que requer intubação. Esse índice está acima da previsão pessimista de evolução.

Filipak também ressaltou que 92% dos pedidos de internação foram atendidos em até 24 horas no Paraná desde o começo da pandemia. Nas últimas semanas, no entanto, quase 20% aguardaram mais de um dia uma vaga na Central de Leitos, o que demonstra aumento da ocupação e do tempo de internamento.O governo anunciou a abertura de 99 leitos de UTI e 153 leitos clínicos em todas as regiões. O Paraná bateu sucessivos recordes de internações por Covid-19 ao longo de fevereiro. Na quinta-feira (25), mais de 3 mil pessoas estavam internadas com a doença ou suspeita no estado.

Veja mais notícias sobre CoronavírusParanáSaúde.

Veja também:

 

Comentários: 4

Maruk em Sexta, 26 Fevereiro 2021 16:56

Qual é a fonte deste mapa?

Qual é a fonte deste mapa?
Marcos Graciani em Sexta, 26 Fevereiro 2021 17:02

A fonte é o próprio governo do Paraná.

A fonte é o próprio governo do Paraná.
Maruk em Sexta, 26 Fevereiro 2021 17:14

E sabe onde é divulgado?

E sabe onde é divulgado?
Marcos Graciani em Sexta, 26 Fevereiro 2021 17:33

O Paraná – diferentemente de Santa Catarina, Rio Grande do Sul ou mesmo São Paulo – não adota um mapa de cores para alertar sobre a disseminação do coronavírus. Em contato com a secretaria de saúde do Paraná me informaram que o mapa em questão foi feito apenas para a coletiva da manhã desta sexta onde o governador apresentou as novas medidas de combate. O vídeo da coletiva pode ser assistido no link a seguir no Facebook: https://www.facebook.com/governoparana/videos/865268814389090/

O Paraná – diferentemente de Santa Catarina, Rio Grande do Sul ou mesmo São Paulo – não adota um mapa de cores para alertar sobre a disseminação do coronavírus. Em contato com a secretaria de saúde do Paraná me informaram que o mapa em questão foi feito apenas para a coletiva da manhã desta sexta onde o governador apresentou as novas medidas de combate. O vídeo da coletiva pode ser assistido no link a seguir no Facebook: https://www.facebook.com/governoparana/videos/865268814389090/
Visitante
Domingo, 18 Abril 2021

Imagem do Captcha


Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://amanha.com.br/

No Internet Connection