Equipamento usa água e eletricidade para eliminar vírus

Pesquisadores, médicos e empresários do Paraná criam solução com 99,9% de eficácia contra fungos e bactérias
Em 15 segundos, a água é transformada em um produto saneante antimicrobiano altamente eficaz, que deve ser aspergido sobre superfícies para higienização

Uma torneira de água e uma tomada de energia elétrica é tudo o que o equipamento Hydro-H precisa para gerar uma solução antimicrobiana 99,9% eficaz contra fungos, bactérias e vírus em geral - inclusive o SARS-Cov2, que causa a covid-19. A inovação foi desenvolvida por um grupo de pesquisadores, médicos e empresários do Paraná, que acabou de lançar o equipamento.

Quem fabrica é a BMR Medical, empresa que atua desde 2005 na área de saúde (oncologia, hematologia, analgesia e cirurgia) e exibe algumas das mais importantes certificações internacionais e nacionais, como do FDA norte-americano, da Comunidade Europeia (ISO13485) e da Anvisa.

A empresa também é membro da Associação Brasileira dos Importadores de Equipamentos, Produtos e Suprimentos Médico-Hospitalares (ABIMED) e da Associação Brasileira da Indústria de Artigos e Equipamentos Médicos, Odontológicos, Hospitalares e de Laboratórios (ABIMO).

O Hydro-H funciona conectado a uma torneira e a uma tomada. Em 15 segundos, a água é transformada em um produto saneante antimicrobiano altamente eficaz, que deve ser aspergido sobre superfícies para higienização.

"Tecnicamente, a água passa por processos químicos e físicos que filtram, quebram sua molécula e geram hidroxila e ozônio. Não é nada novo. É a mesma tecnologia usada pelo planeta Terra para que a vida seja possível. Apenas conseguimos transformar isso em uma solução muito necessária para o novo momento da sociedade", destaca Marcos Paulo Silva, engenheiro mecânico e proprietário da Silbra, uma das integrantes do pool de empresas responsáveis pelo projeto.

O médico Marcelo Loureiro, que hoje atua no Hospital Pilar de Curitiba, fala sobre a segurança do equipamento. "Apesar de tóxico para qualquer micróbio, a grande vantagem dessa tecnologia é que ela gera um produto potável e, ao mesmo tempo, altamente eficaz contra o vírus, fungos e bactérias", diz o pesquisador, que também faz parte do programa de pós-graduação de biotecnologia da Universidade Positivo.

Aplicação na prática
A rede de escolas Tistu, que atua na educação infantil e básica com três unidades em Curitiba (PR), está utilizando o equipamento há três meses. Os resultados animaram os gestores, que atuam em um dos setores mais afetados pelas regras de distanciamento impostas pela pandemia.

"Mais do que ajudar na prevenção da transmissão da Covid-19, esse equipamento nos ajudou a reduzir o custo e o risco com o manuseio e estoque de produtos de limpeza. Temos produzido a solução com o Hydro-H duas vezes ao dia e sanitizado todas as superfícies da escola. Já reduzimos pela metade o gasto com materiais como detergente, água sanitária e sabão. Posso dizer, com tranquilidade, que desapareceu aquele pavor com a transmissão do vírus pela superfície", argumenta Germano Assad, gestor da Rede Tistu.

A impressão de Assad é a mesma do infectologista Jaime Rocha, diretor da Unimed Curitiba. "Entendo que o equipamento é um avanço tecnológico muito importante porque é eficiente e totalmente sustentável. Além de não produzir resíduos, tem alta eficácia contra vírus e bactérias. Ou seja, é uma solução com alto poder sanitizante e zero efeito colateral", ressalta Rocha.

Empresários e pesquisadores por trás do Hydro-H acreditam que o novo coronavírus trouxe à tona um problema muitas vezes negligenciado pela sociedade e pela iniciativa privada e que agora será um diferencial para retenção de clientes e parceiros no pós-pandemia.

"Mesmo depois da pandemia, o empresário precisará oferecer tranquilidade para que as pessoas se sintam seguras ao sair de casa. E não é uma segurança apenas contra o novo coronavírus. Há uma série de microrganismos que são negligenciados. Esse equipamento permite uma sanitização fácil, econômica e sustentável contra eles", avalia Rafael Martinelli, CEO da BMR Medical.

Meio ambiente
Além de eficaz e seguro contra fungos, bactérias e vírus, o Hydro-H também é uma solução ecológica, o que lhe rendeu o selo do Green Building Council Brasil. Isso porque ele elimina o descarte de produtos de limpeza no meio ambiente, que é uma das consequências do combate ao novo coronavírus ainda pouco explorada.

"É um produto muito potente, com baixíssimo custo e com uma consciência ambiental altíssima, ao substituir produtos de limpeza para sanitização em larga escala por água e energia elétrica. Conseguimos reduzir a zero o uso de produtos de limpeza nesse processo", afirma Martinelli.

O equipamento começou a ser pensado logo após os primeiros casos de contaminação do novo coronavírus no país. Um grupo de empresários e pesquisadores do Paraná passou a pensar em uma solução limpa, barata e eficaz, mas que não fosse nociva à saúde humana.

Neste primeiro momento, o modelo é voltado para lugares com grande fluxo de pessoas, como escolas, hospitais, clínicas, condomínios, shopping centers e aeroportos. Uma adaptação do equipamento para ambientes residenciais, com tamanho menor e custo reduzido, já está sendo estudada. O produto é comercializado pela Enlighten e pode ser adquirido a custos fixos ou mediante uma assinatura mensal.

Veja mais notícias sobre TecnologiaSaúdeParaná.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Terça, 07 Dezembro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://amanha.com.br/