Mais da metade dos brasileiros não pratica atividades físicas regularmente

Hábito é considerado fundamental para saúde e produtividade
De acordo com a pesquisa, 72% das pessoas que praticam exercícios com frequência não tiveram problemas de saúde nos últimos 12 meses

A prática regular de atividades físicas, considerada por especialistas como um dos principais meios de promoção e cuidado com a saúde, ainda não faz parte da rotina da maioria dos brasileiros. Pesquisa do Serviço Social da Indústria (Sesi) com a população revela que 52% dos entrevistados raramente ou nunca fazem exercícios. Entre os que praticam atividades físicas, 22% se exercitam diariamente, 13% pelo menos três vezes por semana e 8% pelo menos duas vezes por semana. A frequência da prática de atividades físicas é um dos itens do levantamento, que abordou hábitos relacionados à saúde, qualidade do atendimento e dos serviços de saúde, a relação entre saúde e trabalho e perfil de uso dos serviços. A pesquisa foi realizada pelo Instituto FSB Pesquisa entre os dias 10 e 14 de março de 2023. Foram entrevistados 2.021 cidadãos com mais de 16 anos em todos os estados do país. A margem de erro é de dois pontos percentuais, com intervalo de confiança de 95%.

De acordo com a pesquisa, 72% das pessoas que praticam exercícios com frequência não tiveram problemas de saúde nos últimos 12 meses. Entre aqueles que nunca praticam atividades físicas, 42% tiveram problemas de saúde nos últimos 12 meses. Quando questionados sobre o estado de saúde individual comparado com alguém da mesma idade e sexo, sete em cada dez brasileiros (67%) avaliaram como "muito bom" e "bom". Outros 26% avaliaram como regular e 6% como ruim e muito ruim. E quando perguntados sobre todos os aspectos que envolvem a saúde – físico, mental e social, não somente a ausência de doenças –, o percentual de quem avaliou o estado de saúde como muito bom e bom caiu cinco pontos percentuais (63%). A relação entre trabalho e qualidade de vida também foi abordada pela pesquisa. Nesse aspecto, nove em cada dez entrevistados (94%) concordaram que um profissional com a saúde física e mental em dia é mais produtivo no seu trabalho. A pesquisa também apontou que 12% dos entrevistados têm hábito de realizar consultas regulares com psicólogo. 

A maioria acredita que a saúde é um fator que não significa somente ausência de doenças ou enfermidades. Para quase nove em cada dez pessoas (88%), a saúde é um estado completo de bem-estar físico, mental e social, e não apenas a ausência de doença. O trecho da pesquisa que abordou a relação entre saúde e trabalho também avaliou aspectos como a satisfação com a atividade e o ambiente, perda de trabalho por motivos relacionados à saúde e o envolvimento em acidentes. A população – neste caso, empregados formais – também foi perguntada sobre medidas adotadas para melhorar a saúde dos trabalhadores. Para 66% dos trabalhadores, as empresas em que trabalham estabelecem limites de horas de trabalho ou número de turnos, 55% permitem flexibilidade e pausas para descanso ou prática de exercícios e 49% têm estrutura para prevenir violência, assédio e discriminação, ambiente livre do fumo e política de jornada de trabalho flexível, como home office.

Veja mais notícias sobre SaúdeBrasilRecursos Humanos.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Domingo, 16 Junho 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://amanha.com.br/