Primeira one stop shop digital de energia entra em operação

Iniciativa beneficia empresas que respondem por 40% de energia elétrica no país
"Decidimos organizar a nossa operação por ciclos para garantir que todos os nossos clientes tenham acesso às vantagens de negociar energia de forma adequada ao timing e necessidades de cada um deles", explica Igor Ferreira, CEO da Beenx

A Beenx, Brasil Energy Exchange, anuncia o início de sua operação como a primeira one stop shop – o equivalente a um ambiente, virtual ou físico, em que o consumidor pode realizar compras de diferentes itens em um só local – de energia para negociação de energia elétrica, de certificado de energia limpa e produtos financeiros em um mesmo ambiente 100% digital. A empresa também é a primeira infraestrutura de mercado de energia em blockchain na América Latina, que oferece integração de ponta a ponta através de um modelo que agrega gestão de backoffice, de riscos e outros serviços inéditos à operação de trading. Ao permitir que as transações sejam feitas todas em um único ambiente, a Beenx proporciona aos compradores e vendedores mais segurança, transparência e isonomia na composição de preços, além de reduzir os riscos de inadimplência e custos operacionais.

Com sede em São Paulo, a Beenx é resultado de investimento em Open Innovation das empresas AES Brasil, geradora de energia 100% renovável, e da produtora de aço ArcelorMittal, da Eneva, empresa integrada de energia, e da Fohat Corporation, companhia de inteligência energética referência na América Latina na concepção de modelos de negócios para o setor de energia. O investimento inicial para a fundação da Beenx foi de R$ 10,5 milhões envolvendo projetos de pesquisa e desenvolvimento da Aneel e aportes de fundos de investimentos.

A chegada da Beenx vem para atender empresas que negociam no Mercado Livre de Energia, que correspondem a quase 40% da energia consumida no Brasil. Essa participação deve aumentar a partir de deste mês (quando novas regras para a migração ao mercado livre se estenderem para uma nova parcela de clientes livres) e de janeiro de 2024 (quando todos os clientes pertencentes ao Grupo A, alta tensão, poderão migrar para o mesmo ambiente).

Outra novidade é a abertura que a Beenx viabiliza para o setor financeiro, que poderá atuar dentro da nova infraestrutura de mercado via transações totalmente digitais, seguras e com menor custo para as contrapartes em negociação. A vantagem está na agilidade de todas as pontas estarem conectadas no mesmo ambiente e tendo acesso a uma operação descomplicada para contratar rapidamente as garantias financeiras. Isso aumenta a segurança entre compradores e vendedores de energia, economiza tempo das partes e reduz custos operacionais em escala – hoje a contratação de garantia ainda dura dias e geralmente são feitas pelo telefone ou e-mail.

O apoio da AES Brasil à Beenx é uma extensão do investimento realizado no projeto de pesquisa desenvolvimento, em regime de Open Innovation realizado junto com a Fohat Corporation em 2019/2020, quando agregou sua experiência na criação de uma solução para a demanda de negociação de energia e certificados de energia limpa, IRECs. A Eneva, companhia integrada de energia com negócios complementares em geração de energia elétrica e exploração e produção de hidrocarbonetos no Brasil, integra o grupo de empresas que apoiam a Beenx, como desdobramento também de um projeto de P&D realizado junto com a Fohat Corporation, durante 2020/2021, que resultou na solução de integração do backoffice ao pós-trading, dando dinamismo e aumentando o poder da mesa de negociação no front comercial das empresas que atuam no Mercado Livre de Energia.

O tripé "liquidez de mercado, governança colaborativa e tecnologia" da Beenx foi razão da decisão de aporte do fundo Goodz Capital na empresa, em função dessa premissa viabilizar transparência na formação de preço, a democratização do mercado energético e a escalabilidade, valores que se alinham à tese de investimento no pilar de energia.

Funcionamento da Beenx
Nessa primeira fase, a one stop shop digital de energia entra em operação com participantes convidados de vários setores, que já terão à disposição ativos de energia e financeiros. Enquanto os participantes convidados já iniciaram a operação, a Beenx deu início ao processo de entrada dos demais agentes do Mercado Livre de Energia, com o atendimento individual para agilizar a ativação no sistema. A previsão é que essa nova parcela esteja totalmente habilitada a operar na Beenx até o fim de fevereiro.

"Decidimos organizar a nossa operação por ciclos para garantir que todos os nossos clientes tenham acesso às vantagens de negociar energia de forma adequada ao timing e necessidades de cada um deles", explica Igor Ferreira, CEO da Beenx. "Dessa forma, acreditamos que todos possam usufruir dos quatro grandes diferenciais da Beenx: liquidez ofertada num modelo one stop shop digital com comodidade e a diversidade de ativos e serviços em um único lugar, operação descomplicada e precificação mais competitiva do mercado brasileiro, além de escalabilidade para atender o setor energético em sua fase mais aguda de expansão que está em andamento", complementa Ferreira, que também é fundador da Fohat Corporation, que agrega a Beenx a expertise na concepção de modelos de negócios e soluções para o Setor de Energia envolvendo as duas principais redes globais de Blockchain – EWChain e Corda Enterprise – e em total alinhamento a agenda ESG.

Veja mais notícias sobre EmpresaInfraestrutura.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sábado, 13 Abril 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://amanha.com.br/