Rio Grande do Sul tem o maior número de empresas entre as 500 MAIORES DO SUL

Na soma de patrimônios de empresas dos três estados, as gaúchas lideram
Farmácias São João debuta no ranking uma posição à frente da Panvel

O Sicredi é a maior empresa do Rio Grande do Sul, de acordo com o ranking 500 MAIORES DO SUL, publicado por AMANHÃ e pela PwC Brasil. No ranking de 2021, com base em balanços de 2020, a cooperativa de crédito segue no topo com um Valor Ponderado de Grandeza de R$ 15,6 bilhões – praticamente o dobro da nova vice-líder, a Yara (R$ 7,8 bilhões), e da CMPC, a terceira colocada.

Clique aqui e veja como foi o evento de lançamento e premiação de 500 MAIORES DO SUL.

O Banrisul caiu para o quarto lugar. Outra novidade da lista é a entrada da rede de farmácias São João. A companhia de Passo Fundo debuta na 25ª colocação entre as cem maiores gaúchas, uma posição à frente da concorrente Panvel. A disputa promete, pois a diferença do VPG entre elas é de apenas R$ 40,7 milhões (clique aqui para ver os resultados na íntegra).

Entre os principais indicadores de 500 MAIORES DO SUL, o Rio Grande do Sul bate o Paraná e Santa Catarina na soma dos patrimônios. As representantes do estado têm um patrimônio total de R$ 153,4 bilhões, um pouco acima das paranaenses (R$ 143, 3 bilhões). Outro trunfo do Rio Grande do Sul se dá no ranking setorial, emplacando um número de empresas líderes superior ao do Paraná e de Santa Catarina quando computadas as campeãs por rentabilidade e por volume de vendas em cada setor: no total, são 13 gaúchas líderes por receita e 11 pela margem de lucro em seus setores.

No conjunto das 500 Maiores, o Rio Grande do Sul também supera o Paraná em número de empresas: 185 contra 179. Santa Catarina tem 136. Nesta edição, comparativamente à anterior, Rio Grande do Sul e Santa Catarina contam com duas empresas a mais em cada estado, enquanto o Paraná perdeu quatro representantes. As empresas de Santa Catarina bateram as gaúchas em volume total de receitas líquidas pelo segundo ano consecutivo. Foram R$ 238,1 bilhões em vendas em 2020 contra R$ 229,1 bilhões das gaúchas.

Critério de classificação das empresas
Para revelar quem é quem entre as empresas do Sul, a Revista AMANHÃ e a PwC Brasil construíram um indicador exclusivo: o Valor Ponderado de Grandeza (VPG). O índice reflete, de forma equilibrada, o tamanho e o desempenho das empresas, a partir de uma ponderação que considera os três grandes números do balanço: patrimônio líquido (que tem peso de 50% no cálculo do VPG), receita líquida (40%) e lucro líquido ou prejuízo (10%).

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quarta, 01 Dezembro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://amanha.com.br/