Quais as perspectivas para os principais setores da bolsa em 2024

Investidores têm expectativas positivas para a bolsa de valores no ano, amparados pelo ciclo de queda da Selic. Varejo continua sob atenção
Apesar do otimismo, o investidor deve sempre estar atento à forma como investe seu dinheiro

2024 começou e a atenção dos investidores se volta para o ótimo final de ano da bolsa e as perspectivas do novo ano. Com bons desempenhos das ações, o Ibovespa subiu 22,28% em 2023 e alcançou o patamar recorde de 134 mil pontos no fechamento de dezembro. Segundo Marcos Milan, professor da FIA Business School, o ano de 2024 traz altas expectativas para a bolsa em geral. Isso se deve, em grande parte, à manutenção do viés de queda da taxa básica de juros, a Selic, no Brasil, já que historicamente existe uma correlação entre ciclos de queda da taxa de juros com retornos positivos para a bolsa. "Outro ponto que justifica o otimismo com relação à bolsa de valores é o valuation. A bolsa brasileira está bastante descontada, seja em comparação com a média histórica, seja na comparação com ativos globais, ou seja, há bastante espaço para crescimento", destaca. 

Apesar desse otimismo, o investidor deve sempre estar atento à forma como investe seu dinheiro. Milan lembra que a bolsa de valores não é uma entidade ou casa de apostas, mas sim um conglomerado de empresas de setores distintos, que se beneficiam e também sofrem com situações da chamada economia real. "Com isso em mente, podemos esperar um bom desempenho do setor de infraestrutura, sustentado pela recente movimentação de privatizações, como o caso da Copel, ou de expectativa de privatização, no caso da Sabesp. Além, é claro, do fato de esse ser um setor de demanda constante, dado o tamanho do país", afirma.

Para o professor da FIA Business School, outros dois setores que merecem a atenção do investidor são bancos e agronegócio. "Historicamente, empresas desses setores apresentam um bom desempenho na Bolsa brasileira, e em 2024 não deve ser diferente", antecipa. De acordo com ele, o setor bancário deve apresentar um bom desempenho por conta do alto patamar da taxa de juros. Mesmo com o viés de queda da Selic, a taxa deve terminar 2024 ainda entre as mais altas do mundo, o que beneficia o setor bancário. Já o agro deve manter seu crescimento por conta da demanda internacional e doméstica, sobretudo com o aumento do consumo de proteína.

Como nem tudo são flores, é importante ficar atento às fragilidades de alguns setores em 2024. Para Marcos Milan, o setor que demanda maior atenção é o de varejo. Em 2023, dentre as 10 ações do Ibovespa que mais caíram, 6 são da categoria. Ele lembra que apesar dos indicadores econômicos apontarem uma melhora no consumo por parte da população, o setor de varejo deve estar em constante atenção. "Isso acontece por uma característica do setor e não por um problema específico de uma ou outra empresa. O varejo trabalha com margens reduzidas e pode ser fortemente impactado pela volatilidade da moeda. Por essa fragilidade, é sempre bom tomar cuidado e avaliar bem a empresa antes de alocar seu dinheiro nela", completa Milan.

*Com redação da B3

Veja mais notícias sobre Bolso & Bolsa.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Terça, 25 Junho 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://amanha.com.br/