Poupança tem o pior desempenho desde 1991

Bitcoin e Ibovespa registram rentabilidades melhores em doze meses
A maior sequência de meses em queda da aplicação ocorreu entre fevereiro de 2015 e setembro de 2016

A rentabilidade da poupança, descontada a inflação medida pelo IPCA em 12 meses em setembro de 2021, é negativa em 7,46%. Isso significa que o poupador teve perda de poder aquisitivo. "O poupador vem tendo perdas de poder aquisitivo acumuladas a 12 meses desde o mês de setembro de 2020. Vale ressaltar que essa perda de setembro é a décima-terceira consecutiva", revela Einar Rivero, gerente de relacionamento institucional da plataforma de informações financeiras Economatica.

Rivero também ressalta que o Brasil não registrava esse índice negativo da poupança desde outubro de 1991 quando o poupador perdeu 9,72% em 12 meses. A maior sequência de meses em queda da aplicação, dentro da amostra, ocorreu entre fevereiro de 2015 e setembro de 2016 totalizando um ano e oito meses de desvalorização da poupança.

O Ibovespa e o Bitcoin são os únicos investimentos que registram rentabilidade positiva entre todos os listados no período de um ano até 30 de setembro. No período o Bitcoin registra rentabilidade de 286,16%. Nominalmente e entre as aplicações tradicionais, o Ibovespa é o único que tem rentabilidade positiva com 17,31%. Todos os demais índices de referência têm rentabilidade negativa em 12 meses e o ouro tem o pior desempenho com retração nominal de 9,79%.

Rendimento
Com rendimento de 70% da Taxa Selic (juros básicos da economia), a poupança rendeu apenas 2,02% nos 12 meses terminados em setembro, segundo o Banco Central. No mesmo período, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15), considerado prévia da inflação, atingiu 10,59%.

Mesmo rendendo mais nos últimos meses, a poupança continua a perder da inflação, por causa de dois fatores. O primeiro são os juros reais negativos (abaixo da inflação). Recentemente, a taxa Selic (juros básicos da economia) foi elevada para 6,25% ao ano. O segundo fator foi a alta nos preços dos alimentos, dos combustíveis, da energia elétrica e do dólar, que continuarão a pressionar a inflação no segundo semestre.

Para este ano, o Boletim Focus, pesquisa com instituições financeiras divulgada pelo Banco Central, prevê inflação oficial de 8,51% pelo IPCA. Com a atual fórmula, a poupança renderia pouco menos de 4,375% este ano, caso a Selic permanecesse em 6,25% durante todo o ano. O rendimento pode ser um pouco maior caso o Banco Central continue a aumentar a taxa Selic nas próximas reuniões do Comitê de Política Monetária (Copom).

Quer saber mais sobre investimentos?
Receba diariamente a newsletter do Grupo AMANHÃ. Faça seu cadastro aqui e, ainda, acesse o acervo de publicações do Grupo AMANHÃ.

Veja mais notícias sobre Bolso & BolsaEconomia.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quinta, 21 Outubro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://amanha.com.br/