Ano novo, vida nova: quatro erros financeiros que você precisa esquecer em 2024

O ano novo é a melhor oportunidade para deixar os hábitos ruins no passado e começar a cuidar das finanças
As metas para o novo ano devem ser construídas pensando em um equilíbrio entre família, saúde e finanças

Se o ano novo representa novas oportunidades, olhar para o ano que passou pode ensinar lições valiosas: tanto sobre o que deu certo quanto sobre o que deve ser evitado. Até porque errar é natural e é assim que se aprende. Mas, quando se trata de erros financeiros, repetir um engano pode significar uma perda de dinheiro ainda pior. Eis, a seguir, quatro erros financeiros que você não pode mais cometer em 2024.

1. Não confunda objetivos com sonhos
O processo para alcançar objetivos é longo, detalhado e complexo. É um trabalhão, mas é a maneira mais segura e certeira de alcançar sonhos. E o primeiro desafio aparece logo no começo: ao traçar o objetivo "Um objetivo que não seja muito bem planejado pode levar a uma grande frustração e, aí, a gente não sai daquela inércia", aconselha Carlos Castro, CEO da SuperRico. Por isso, ele explica que é necessário fazer uma distinção entre o que são sonhos e desejos, metas e objetivos. A diferença é que o primeiro par motiva o segundo, que pode ser medido.

"Os objetivos, para não serem sonhos ou desejos, precisam ser mensuráveis. Existem várias técnicas para fazer essas contas. A curto prazo, por exemplo, podemos pensar na troca de um automóvel. Por si só, isso é um desejo. Agora, quando você determina que você quer trocar de carro em agosto de 2024, sabendo do valor dele e poupando mensalmente para dar uma entrada predefinida – aí, sim, há um objetivo", explica o CEO. A meta é o passo a passo para chegar lá. No exemplo do carro, Castro afirma que uma meta seria juntar o dinheiro necessário a cada mês, por exemplo. "Isso é o que vai fazer com que a gente se estimule: a cada meta batida e a cada passo dado, ficamos mais motivados e próximos do objetivo", afirma.

2. Não seja imediatista no ano novo
Os objetivos financeiros não são tão simples quanto os de um videogame. Se, nos jogos, basta derrotar um inimigo ou finalizar a corrida em primeiro lugar para ganhar, na vida real é preciso ter paciência, assiduidade e teimosia. "Ainda é tempo de insistir nas metas. Até porque, para atingirmos nossas metas, precisamos transformá-las em hábitos, que são construídos dia após dia. Em média, levamos 28 dias para mudarmos nossos hábitos", pontua Lucas Rufino, CEO e fundador da Simpla Invest. Ele argumenta que, mesmo se não atingirmos uma meta em 2023, a mudança de hábitos vai ajudar a iniciar o próximo ano com mais preparo e motivação. E quanto antes começar, melhor. "Com a meta financeira não é diferente, visto que antes de querer atingir um objetivo em específico, é necessário que a pessoa já tenha organizado suas finanças pessoais, reduzindo suas despesas, aumentando seus ganhos e investido melhor o excedente", afirma.

3. Diversifique suas prioridades
Rufino ainda afirma que as metas para o novo ano devem ser construídas pensando em um equilíbrio entre família, saúde e finanças. Afinal, se um desses pilares é comprometido, a qualidade de vida da pessoa pode ser comprometida. "Não adianta focar somente em dinheiro se atingir essa meta te trouxer mais problemas pessoais do que o excesso de dinheiro pode te trazer de felicidade", recomenda. Assim, no momento de desenhar as metas do próximo ano, é importante lembrar que metas devem ser específicas, mensuráveis, alcançáveis, relevantes e temporais.

4. Não desista
O ano de 2023 não foi fácil e muita coisa mudou de janeiro passado pra cá. Nesse meio tempo, pode ser que alguns projetos e metas financeiras não tenham saído como planejado, ou mesmo vieram a ser realidade. E agora? É melhor insistir nelas ou partir para outras? Para Nayra Sombra, sócia da HCI invest, é imprescindível reanalisar estes projetos e metas para ver se ainda cabem e fazem sentido no seu momento de vida atual. Caso caibam, a meta deve continuar a mesma ou pode ser adequada para uma nova realidade? O que te impediu de conquistá-las neste ano? Como contornar ou resolver as dificuldades para ter êxito?

"Os projetos e metas que permanecerem devem ser melhor desenhados. Vale dividir um projeto em vários menores, assim ficará mais fácil de acompanhar e atingir. Um objetivo grande pode se transformar em várias pequenas metas que, se alcançadas, te motivarão a buscar o objetivo final. E caso não sejam alcançadas, poderá tentar novamente, pois nem sempre o caminho será uma linha reta, podemos pegar atalhos ou curvas que nos darão outra visão das coisas", aconselha. Ela exemplifica com uma meta de economizar 20% da sua receita mensal. Se não deu certo em 2023, o ano de 2024 pode ter objetivos menores como criar o hábito de anotar todos os gastos no celular e passar estes valores para uma planilha uma vez por semana; cortar os gastos supérfluos; guardar 5% do salário no primeiro mês, 10% em três meses, 15% em seis meses e 20% até o final do ano. "Cada etapa deve ser comemorada e incorporada à rotina. O resultado será alçado no tempo certo para não desanimar e desistir no meio do caminho. O que não fizer mais sentido, descarte ou redefina. Não se prenda ao que não faz mais sentido pelo simples fato de querer dar check em todas as coisas", conclui a especialista.

Com Redação da B3

Veja mais notícias sobre Bolso & BolsaEconomiaGestão.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Segunda, 22 Abril 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://amanha.com.br/