Sidebar Menu

Porto Alegre recebe novo hospital para tratar pacientes de coronavírus

Gerdau, Ipiranga e Zaffari investem R$ 10,4 milhões no empreendimento, que deve ser entregue em maio
Aproximadamente 300 profissionais, entre médicos e equipe multidisciplinar, serão deslocados para a nova unidade, que oferecerá atendimento 24 horas

Concentrando o maior número de casos de Covid-19 no Rio Grande do Sul, a capital gaúcha contará com novo hospital para enfrentar a pandemia. Em parceria com a prefeitura de Porto Alegre, os grupos Gerdau, Ipiranga, Zaffari e hospital Moinhos de Vento construirão um centro de tratamento dotado de 60 leitos e atendimento exclusivo pelo Sistema Único de Saúde (SUS). A Unidade será construída em área do Hospital Independência e as obras terão início ainda em abril, com previsão de conclusão até o final de maio.

O hospital contará com investimento total de R$ 10,4 milhões para a construção. O maior aporte será realizado por Gerdau e Ipiranga, de R$ 4,2 milhões cada, enquanto o Grupo Zaffari contribuirá com R$ 2 milhões. O Hospital Moinhos de Vento, por sua vez, além de disponibilizar seu know-how para a execução do projeto e para a gestão, compartilhando diretrizes, protocolos e práticas assistenciais, fornecerá os materiais, medicamentos e utilidades necessários para o custeio da operação.

As empresas envolvidas também participarão em sua área de atuação, de forma colaborativa, buscando dar ao projeto agilidade e eficiência. A Gerdau fornecerá a principal matéria-prima do empreendimento: 400 toneladas de aço e seu conhecimento na montagem de estruturas metálicas. A Ipiranga investirá recursos na gestão e coordenação do projeto.

Os leitos serão estruturados a partir da técnica de construção modular, que permite entregar obras em caráter definitivo com velocidade quatro vezes maior que uma construção comum. A técnica consiste no encaixe de módulos individuais, produzidos em fábrica e, então, montados no local, aumentando a rapidez das edificações. Aproximadamente 300 profissionais, entre médicos e equipe multidisciplinar, serão deslocados para a nova unidade, que oferecerá atendimento 24 horas. Posteriormente, a unidade de saúde será entregue para administração da Prefeitura de Porto Alegre e passará a integrar a rede pública de saúde do município, tornando-se um legado para a capital e sua população.

"Tiraremos muitos aprendizados dessa situação. E um dos principais é a mudança de comportamento das instituições e empresas brasileiras. O nível de mobilização que tem ocorrido demonstra um amadurecimento do mundo corporativo", avalia Mohamed Parrini, CEO do Hospital Moinhos de Vento. 

Veja mais notícias sobre SaúdeCoronavírusEmpresaRio Grande do Sul.

Veja também:

 

Comentários: 1

Oswaldo Firmino em Segunda, 27 Abril 2020 17:49

Toda prevenção possível e necessária para proteção de toda a população é o recomendando pelos órgãos da saúde. No entanto, ao constatarmos que os governantes nada fizeram preventivamente e nem intensivamente para contenção da epidemia do coronavírus (e devemos proceder cautelosamente), quem puder manter o isolamento não prejudicando a sim próprio e a ninguém é extraordinário. Quem precisar trabalhar e trabalhar também elogiado. Todos conscientes da responsabilidade vai permitir que passemos esta fase serenamente.

Toda prevenção possível e necessária para proteção de toda a população é o recomendando pelos órgãos da saúde. No entanto, ao constatarmos que os governantes nada fizeram preventivamente e nem intensivamente para contenção da epidemia do coronavírus (e devemos proceder cautelosamente), quem puder manter o isolamento não prejudicando a sim próprio e a ninguém é extraordinário. Quem precisar trabalhar e trabalhar também elogiado. Todos conscientes da responsabilidade vai permitir que passemos esta fase serenamente.
Visitante
Terça, 11 Agosto 2020

Imagem do Captcha


Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://amanha.com.br/

No Internet Connection