Sidebar Menu

Tupy apresenta queda de vendas no primeiro trimestre

Prejuízo no período foi ocasionado por itens não operacionais
O total de investimentos no primeiro trimestre foi de R$ 37,8 milhões, redução de 19,1% em relação ao mesmo período de 2019

Até março, a Tupy, de Joinville (SC), viu a receita cair 14,7%, para R$ 1 bilhão. O lucro líquido de R$ 80,4 milhões do primeiro trimestre de 2019 foi revertido para prejuízo de R$ 207,5 milhões neste ano. De acordo com a empresa, o prejuízo foi ocasionado por itens não operacionais, como impairment de ativos intangíveis, marcação a mercado de instrumentos derivativos e créditos a receber e variação cambial sobre impostos diferidos das operações no México, sem efeito caixa.

Ainda assim, houve aumento da participação de produtos e serviços com alto valor agregado. A carteira do segmento de Transporte, Infraestrutura & Agricultura foi constituída por 25% de produtos, parcial ou totalmente usinados (era 23% no primeiro trimestre do ano passado) e a distribuição por tipo de material aponta para 23% de volume de produtos em ferro vermicular (CGI) – entre janeiro e março de 2019 esse percentual foi de 20%.

"Apesar das incertezas do cenário atual, observamos sinais positivos da economia norte-americana e de setores aos quais temos exposição relevante, que devem se materializar a partir do terceiro trimestre. Além disso, entendemos que o momento atual vai levantar discussões importantes sobre as prioridades de investimento em todo o mundo, tais como, saneamento básico, estrutura hospitalar, acesso à água potável, alimentação e moradia de qualidade. Setores diretamente atrelados às soluções desenvolvidas pela Tupy", avalia Fernando Cestari de Rizzo, CEO da Tupy.

O total de investimentos no primeiro trimestre foi de R$ 37,8 milhões, redução de 19,1% em relação ao mesmo período de 2019. O valor foi impactado pelo volume de investimentos realizados no primeiro trimestre do ano passado, incluindo nova regeneradora de areia e adequações realizadas para novos produtos. "Dado cenário de incertezas em relação ao prolongamento dos e feitos da pandemia, a companhia tem reduzido significantemente os seus investimentos desde o mês de maio, priorizando projetos relacionados à segurança e meio ambiente", revela o balanço financeira da empresa catarinense. 

Veja mais notícias sobre EmpresaSanta Catarina.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quarta, 15 Julho 2020

Imagem do Captcha


Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://amanha.com.br/

No Internet Connection