Sidebar Menu

AMANHÃ fará cobertura da Web Summit com curadoria da BriviaDez

Maior conferência de tecnologia do mundo será realizada na primeira semana de dezembro
"A programação deste ano terá um tempero diferente", aporta Roberto Ribas, Chief Strategy Officer da BriviaDez

Nunca a tecnologia esteve tão presente no dia a dia e foi tão necessária como em 2020, quando a pandemia rompeu paradigmas históricos e transformou pessoas e empresas. É nesse contexto, ainda repleto de incertezas e inseguranças, que será realizada a maior conferência do mundo sobre o tema: a Web Summit. O evento ocorrerá entre 2 e 4 de dezembro, e, mais uma vez, o Grupo AMANHÃ compartilhará com seus leitores os principais insights e tendências gerados pela programação.

A cobertura exclusiva contará com a curadoria da BriviaDez, com reportagens especiais no portal e publicações nos canais digitais. A geração de conteúdo ficará a cargo dos jornalistas Rafael Codonho e Tomás Adam, sócios da Critério – Resultado em Opinião Pública. Uma das grandes novidades da Web Summit está justamente no formato: devido à segunda onda da Covid-19 na Europa, o evento — que aconteceu em Lisboa nas últimas edições — será 100% digital. É a primeira vez nesse modelo. São esperados em torno de 100 mil participantes, que se conectarão em uma plataforma virtual.

Mais de 800 palestrantes se apresentarão para o público, incluindo nomes como Eric Yuan (CEO do Zoom), Ursula von der Leyen (presidente da Comissão Europeia), Liang Hua (presidente da Huawei), Dan Schulman (CEO do PayPal), Mike Schroepfer (Chief Technology Officer do Facebook), Lisa Jackson (vice-presidente da Apple) e Kara Hurst (Chief Sustainability Officer da Amazon).

Impacto da pandemia nas marcas
À frente da curadoria do conteúdo, o Chief Strategy Officer (CSO) da BriviaDez, Roberto Ribas, destaca que uma das principais expectativas está em sentir a temperatura da evolução da tecnologia. "A Web Summit sempre nos abre a cabeça sobre o que está acontecendo no mundo de uma forma prática, através de cases e do próprio ecossistema que se reúne por lá. Será uma excelente oportunidade para descobrir como os negócios estão se transformando a partir da tecnologia", revela o CSO.

De acordo com Ribas, "a programação deste ano terá um tempero diferente". "Vamos ver como grandes marcas foram impactadas e estão reagindo a este ano e como estão projetando os próximos, tendo como base a ruptura que aconteceu em 2020. Esse período fez com que os negócios se transformassem de uma forma muito rápida, além de ter balançado outros, forçando uma completa reinvenção", afirma.

Veja mais notícias sobre Web SummitTecnologiaGestão.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quarta, 05 Mai 2021

Imagem do Captcha

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://amanha.com.br/

No Internet Connection