Sidebar Menu

Sete tendências em tecnologia para 2021 – e além

Titular do blog Mindset Digital de AMANHÃ, Ademir Piccoli, apresentou balanço dos principais institutos de pesquisa durante webinar
Tecnologia, inovação e gestão são os principais temas do futuro do mundo dos negócios

Na abertura do webinar Futuros Possíveis, o titular do blog Mindset Digital do Portal AMANHÃ, Ademir Piccoli, enumerou as principais tendências nas áreas de tecnologia, inovação e gestão para 2021 e além, com base em balanços dos principais institutos de pesquisa do mundo: Gartner, Singularity, Deloitte, IDC, Forrester e World Economic Forum (confira aqui o trabalho completo). A pandemia mudou profundamente as estruturas das empresas, estimulando os gestores a agirem com rapidez e de maneira disruptiva para garantir sua sobrevivência no mercado. As tendências levam tudo isso em consideração, inclusive os novos movimentos que surgem tendo em vista as mudanças feitas no ano de 2020.

1. Resiliência organizacional: É necessário um alinhamento entre estratégia de negócios e tecnologia, mantendo o equilíbrio como fator humano. Muito se ouvirá falar das pessoas, dos clientes e dos cidadãos no centro das atenções. Segundo a Deloitte, as organizações resilientes passam por três fases durante esse período de crise: responder, recuperar e prosperar. 

2. Futuro do trabalho: Com a pandemia, as organizações entenderam que precisam remodelar o trabalho. A Deloitte afirma que há necessidade de reiniciar o local de trabalho digital e as tecnologias para otimizar a produtividade individual e da equipe. O Gartner afirma que as experiências digitais devem ser completas, e destaca o uso da tecnologia para a criação de espaços de trabalho inteligentes, como IOT e espaços integrados. O World Economic Forum destaca a importância do desenvolvimento e aprimoramento das capacidades humanas, algo que será cada vez mais valorizado.

3. Experiência do usuário: A pandemia trouxe uma dependência ainda maior de alguns serviços, o que causou a necessidade de empatia e compreensão por parte das empresas com os consumidores que foram impactados. A Deloitte alerta que é preciso criar experiências em escala, equilibrando as ações entre o físico e o digital. O Gartner prevê que as empresas contratarão especialistas voltados unicamente ao atendimento ao cliente. Já a Forrester chega a citar a necessidade de uma obsessão pelo cliente como fator de sucesso.

4. Inteligência artificial e dados: Esse é o centro da transformação digital. As tecnologias emergentes estão ajudando a reimaginar as organizações, construindo experiências para clientes e colaboradores. A Forrester sugere que chegou a hora da inteligência brilhar, afirmando que mais de um terço dos CEOs buscarão inteligência artificial para apoiar seus funcionários. O Gartner trata como negócio inteligente aquele que consegue se adaptar com base nos dados disponíveis. Por fim, a IDC destaca que, em 2022, 65% dos CEOs capacitarão digitalmente e habilitarão os funcionários da linha de frente com dados, inteligência artificial e segurança.

5. Segurança da informação e privacidade dos dados: "A partir da explosão digital, somos rastreados praticamente em tempo integral", afirma Piccoli. A Forrester relaciona o trabalho remoto com o aumento das ameaças internas e adianta que os líderes colocarão mais atenção nesses riscos internos. A Deloitte trata da importância de uma política de confiança zero: sempre verifique. A IDC diz que 30% dos CEOs não conseguirão proteger a confiança dos clientes em 2021.

6. Infraestrutura/Nuvem/5G: Como sustentar todos esses novos modelos de negócio e experiências digitais completas? "A resposta é infraestrutura", garante Piccoli. Forrester coloca a nuvem no centro do palco, afirmando que a tecnologia crescerá 25% em 2021. A IDC antecipa que, em 2025, 65% dos CEOs implementarão sistemas de controle baseados em flexibilidade, portabilidade e oportunidade. O 5G vai mudar a foram como desenvolvemos aplicativos e a tecnologia está cada vez mais próxima de se tornar realidade e transferir milhões de gigabytes.

7. Uso de tecnologias exponenciais: Para Piccoli, as empresas precisam sair de uma mentalidade defensiva e assumir uma mais autêntica, voltada às necessidades humanas. A Deloitte mostra que 79% dos consumidores lembram de marcas que responderam à Covid-19 ajudando clientes, o que ressalta a importância de colocar as ações humanas no centro.

Veja mais notícias sobre GestãoTecnologia.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Domingo, 18 Abril 2021

Imagem do Captcha


Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://amanha.com.br/

No Internet Connection