Curitiba adere à Iniciativa Laneshift para veículos de carga zero emissão de carbono

Capital paranaense é a primeira cidade da América Latina a participar do projeto
Segundo o inventário climático feito por Curitiba, cerca de 66% das emissões de gases de efeito estufa da cidade vêm do transporte

Curitiba é a primeira cidade da América Latina a participar da Iniciativa Laneshift, do The Climate Pledge, co-liderada pela Amazon e Global Optimism, em colaboração com a Rede C40 (Rede de Grandes Cidades para Liderança Climática). O programa tem como objetivo combater as emissões de carbono do transporte rodoviário de carga. O lançamento da iniciativa foi feito pelo prefeito Rafael Greca ao lado do vice-prefeito e secretário de Estado das Cidades, Eduardo Pimentel. O evento reuniu a representante do The Climate Pledge na Amazon, Sarah Dimson-Tararuj, o diretor Regional da C40 para a América Latina, Ilan Cuperstein, secretários municipais de Curitiba e representantes de montadoras, de bancos e instituições financeiras, além de especialistas e líderes do setor de transportes de cargas.

Segundo o inventário climático feito pela Secretaria Municipal do Meio Ambiente, cerca de 66% das emissões de gases de efeito estufa da cidade vêm do transporte. O Plano Municipal de Mitigação e Adaptação às Mudanças Climáticas de Curitiba (PlanClima), o Plano Setorial de Mobilidade Urbana revisado em 2022 (PlanMob) e o Plano Diretor de Curitiba (Lei Municipal nº 14.771 de 2015) são alguns dos instrumentos que ajudam a cidade a buscar a descarbonização do setor de transporte. O prefeito Rafael Greca falou sobre o futuro em Curitiba. "A nossa ideia é que a próxima licitação do serviço de limpeza pública de Curitiba contemple veículos elétricos para serem testados na coleta dos resíduos. Queremos avançar cada vez mais, cada vez mais descarbonizar. Vamos buscar nossos objetivos do PlanClima", anunciou Greca.

A iniciativa Laneshift foi adaptada para enfrentar os desafios específicos enfrentados por Curitiba na eletrificação do transporte de carga médio e pesado. A secretária municipal do meio ambiente, Marilza Dias, explicou que este é mais um trabalho em conjunto com a C40, que também atua no Curitiba Mais Energia e ajudou na implantação da Pirâmide Solar de Curitiba, na Caximba. "Esse é um trabalho em conjunto para o enfrentamento das mudanças climáticas. A ideia é incentivar as empresas a usarem essa alternativa de veículos elétricos. Na nossa licitação para a coleta de lixo já estão previstos os testes com caminhões elétricos", explicou Marilza. O secretário municipal de administração, gestão de pessoal e tecnologia da informação, Alexandre Jarschel de Oliveira, afirmou que as novas licitações da Prefeitura já vão prever o uso de veículos elétricos no transporte de carga. "Abrimos um edital de licitação para a aquisição de 10 veículos elétricos para transportar os funcionários da prefeitura. Também teremos uma licitação para a substituição de todos os caminhões da Prefeitura para serem elétricos", contou.

Para o diretor regional para América Latina da Rede C40, Ilan Cuperstein, Curitiba sai na frente mais uma vez em participar da Iniciativa Laneshift. "Curitiba mostra, mais uma vez, que lidera as ações na área de sustentabilidade ambiental. A cidade já faz testes com ônibus elétricos no transporte coletivo e agora vai discutir o uso de veículos de carga sem emissão de gás carbônico", disse. "Através da Laneshift, estamos animados para colaborar com cidades como Curitiba para acelerar a eletrificação de caminhões e facilitar a transição para um ambiente mais limpo, saudável, que também apoia a criação de empregos e oferece oportunidades de desenvolvimento econômico", afirmou Sarah Dimson-Tararuj, chefe de projetos e programas estratégicos para o compromisso climático da Amazon.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sexta, 23 Fevereiro 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://amanha.com.br/