Sidebar Menu

Balança comercial do Sul apresenta déficit até maio

Importações aumentaram mais de 50% no período
O Sul, entre janeiro e maio, foi responsável por 17,4% das exportações e por 24,7% das importações

A balança comercial da região Sul atingiu um déficit de US$ 1,7 bilhão no acumulado anual até maio. No mesmo período de 2020 Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul tiveram um superávit de US$ 1,9 bilhão. Entre janeiro e maio foram exportados US$ 18,3 bilhões – valor 19,7% maior do que o alcançado em igual período de 2020, enquanto as importações chegaram a US$ 20 bilhões, um avanço de 50,2% em relação ao mesmo período do ano anterior. Os números foram divulgados nesta terça-feira (8) pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), vinculado ao Ministério da Economia, e compilados pelo Portal AMANHÃ.

Nos números por estado, o Rio Grande do Sul fechou o mês com saldo positivo de US$ 3,4 bilhões. Já o Paraná teve um resultado positivo de US$ 915,2 milhões, enquanto Santa Catarina acumulou déficit (confira os números detalhados na tabela abaixo). Porém, os catarinenses têm uma característica peculiar: o estado é porto de entrada de produtos importados que, depois, são distribuídos para outras regiões do Brasil. O estado, aliás, importou tanto quanto seus dois vizinhos somados.

O Sul, entre janeiro e maio, foi responsável por 17,4% das exportações e por 24,7% das importações do Brasil. Os principais produtos da pauta exportadora do Sul no acumulado até maio foram soja, carnes de frango e de porco e fumo. No sentido inverso, a região importou adubo, óleo bruto de petróleo, têxteis, cobre e óleos combustíveis.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quinta, 17 Junho 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://amanha.com.br/

No Internet Connection