A vida é feita de decisões

Algumas delas tendem a ser difíceis
No mundo corporativo, vejo que o sucesso de profissionais tem muita relação com as decisões assertivas as quais essas pessoas tomam em seu dia a dia de trabalho

Você já parou para pensar em quantas decisões você toma diariamente em sua vida? Sim, a todo momento estamos decidindo por algo. Sejam elas pequenas ou não, estamos sempre optando por uma coisa ou outra. Do simples ato de escovar os dentes pela manhã, ou não. De escolher um caminho alternativo para o trabalho ou fazer o de sempre, de comer carne bovina ou um peixe no almoço e por aí vai.

Porém, a vida também vai nos exigir, de tempos em tempos, que tomemos decisões difíceis que podem mudar o curso de nossas vidas ou até mesmo de outras pessoas: como a venda de um imóvel, o fechamento de uma empresa, fazer um pedido de casamento, trocar de emprego, pedir demissão, desligar alguém da equipe entre outros. Independentemente do grau, as decisões fazem parte de nossas vidas. Não tem como fugir delas. Não decidir por algo, também é uma decisão.

No mundo corporativo, vejo que o sucesso de profissionais tem muita relação com as decisões assertivas as quais essas pessoas tomam em seu dia a dia de trabalho, somado ao aprendizado que conseguem extrair quando erram. Não devemos ter medo de decidir por algo. O que devemos tentar exercitar é olhar para o cenário e para as consequências de curto, médio e, às vezes, a longo prazo. O bom do mundo do trabalho, por exemplo, é que em muitos casos podemos ser mais assertivos à medida que planejamos nossas ações.

O planejar, somado à experiência técnica e ao conhecimento geral, nos faz profissionais mais aptos a tomar decisões que melhores se encaixam em determinados cenários. Quando nos posicionamos, amadurecemos. Decidir nos deixa mais leves.

Logo, pense nisto: quais foram nos últimos tempos as decisões em sua vida profissional que o levaram para o ponto atual de sua carreira, seja ela de êxito, seja ela de turbulência. Faça esse exercício. Se a resposta for a de que você está mais acertando do que errando, siga na linha e aproveite esse seu ponto forte.

Se identificar mais erros do que acertos, pare, respire e analise quais os pontos estão levando você a tomar decisões equivocadas e mude o curso e/ou a estratégia. Faça essa análise, pois ela é valiosa porque sempre teremos uma reposta por mais dura que possa parecer. E lembre-se: em toda decisão que tomamos em nossas vidas, sempre ficará um rastro de consequências.

Veja mais notícias sobre CarreiraRecursos Humanos.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quarta, 29 Junho 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://amanha.com.br/