Mercado do turismo muda e hotel da Helbor vira residencial

Com mais de 20 mil locatários, Yogha assume a gestão de hospedagens de curta temporada
“Vencemos duas redes hoteleiras na concorrência para operar a gestão de serviços do novo residencial”, comemora o empresário Avelino Neto, CEO da startup Yogha

Referência em locação por curta temporada, com mais de 20 mil hóspedes em Curitiba, a plataforma Yogha Gestão e Hospitalidade foi escolhida pela incorporadora paulista Helbor para gerenciar a operação do Helbor Stay Batel by Yogha, localizado na divisa entre os bairros Batel e Água Verde. Com a nova operação, os gestores pretendem aumentar a rentabilidade de mais de 100 quartos listados no pool de locação do hotel. A transformação em residencial responde à mudança de comportamento no mercado do turismo.

"Vencemos duas redes hoteleiras na concorrência para operar a gestão de serviços do novo residencial. Atribuo essa conquista à mudança de mindset do mercado. Além do know-how, temos uma estrutura de custos realmente enxuta", comemora o empresário Avelino Neto, CEO da startup Yogha.

Atual responsável pela gestão de hospedagens dos empreendimentos 7th Avenue Residence, Lifespace Curitiba e All You Need, Neto afirma que os investidores de apartamentos compactos já perceberam a vantagem do aluguel de curta duração. "Esse é um mercado extremamente dinâmico composto por pessoas que identificam um novo destino por uma série de motivos, entre eles, lazer, tratamentos de saúde, cursos ou, ainda, para os que se intitulam nômades digitais", descreve.

Segundo Neto, muitas vezes, um hotel tem uma operação encarecida por funcionários, gerentes e royalties, e entregam pouca rentabilidade aos proprietários que integram o pool de locação. "Quando a Yogha assume a gestão de um empreendimento hoteleiro, os únicos custos são o de um contador (obrigatório por lei) e o administrativo, que é irrisório para os investidores. Por consequência, nossa rentabilidade distribuída pelos proprietários é muito mais vantajosa", afirma.

Já em operação, o empreendimento com nova vocação da Helbor, manterá a aparência do antigo hotel. O mobiliário e enxoval das 224 unidades, que têm 114 apartamentos, serão mantidos em médio prazo. As demais unidades remanescentes serão vendidas pela Helbor e podem vir a ser decoradas. A Yogha Gestão e Hospitalidade conta com um aplicativo que realiza a prestação de serviços para os proprietários. Além de manter a taxa de ocupação em crescimento, a empresa cria uma relação de confiança com investidores.

Veja mais notícias sobre Negócios do SulEmpresaParaná.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quinta, 21 Outubro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://amanha.com.br/