Sidebar Menu

JBS anuncia investimentos de R$ 1,7 bilhão no RS até 2023

Aporte terá potencial de gerar 2,7 mil postos de trabalho diretos
A companhia está presente em 25 municípios gaúchos, com fábricas em 12, totalizando, até o momento, 18 mil empregos

Em transmissão virtual nesta quarta-feira (14), com a participação do governador Eduardo Leite, secretários e deputados estaduais, a JBS anunciou que investirá R$ 1,7 bilhão em seis fábricas no Rio Grande do Sul até 2023. Os recursos serão destinados à expansão e melhorias em suas unidades em sete municípios gaúchos – Bom Retiro do Sul, Caxias do Sul, Nova Bassano, Passo Fundo, Seberi, Santa Cruz do Sul e Trindade do Sul –, com objetivo de atender as demandas dos mercados interno e externo, tanto para produção de proteína in natura como de alimentos preparados.

De acordo com o presidente da JBS América do Sul e da Seara, Wesley Filho, a companhia está presente em 25 municípios gaúchos, com fábricas em 12, totalizando, até o momento, 18 mil empregos. O novo investimento destinado à ampliação de seis das unidades produtivas tem potencial de gerar 2,7 mil postos de trabalho diretos e cerca de 10 mil indiretos. "É um investimento robusto, em metade das nossas unidades produtivas gaúchas, portanto, distribuído em diferentes regiões do Estado. É um plano consistente, que já está em andamento e que esperamos concluir em um prazo agressivo, até 2023. Ou seja, é um volume grande, em pouco tempo, pois confiamos muito no Estado. O Rio Grande do Sul já era importante para nós e se tornará cada vez mais", destacou Wesley Filho.

O presidente da JBS disse ainda que, desde o início da pandemia, a companhia doou R$ 24 milhões para o Rio Grande do Sul, com uma estimativa de beneficiar mais de 3 milhões de pessoas com entrega de itens e equipamentos para o sistema público de saúde, em diferentes regiões do Estado. Na última semana, começaram a chegar a Porto Alegre 153 novos equipamentos hospitalares que permitirão a abertura de leitos de UTI. Desde 2020, já foram doados ao Rio Grande do Sul 63 respiradores, 220 camas clínicas e de UTI, 300 monitores de sinais vitais, 3 milhões de unidades de equipamentos de proteção individual (EPI) hospitalares, três ambulâncias e 6,3 mil cestas básicas, entre outros.

Veja mais notícias sobre EmpresaNegócios do SulRio Grande do Sul.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quarta, 05 Mai 2021

Imagem do Captcha


Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://amanha.com.br/

No Internet Connection