Morre o urbanista e ex-governador do Paraná Jaime Lerner

Conhecido como o arquiteto que projetou a face moderna de Curitiba, Lerner tinha 83 anos
Lerner também ajudou a planejar outras cidades do Brasil, como Balneário Camboriú, e projetos como a nova orla do Guaíba, em Porto Alegre

O arquiteto e urbanista Jaime Lerner faleceu nesta quinta-feira (27) aos 83 anos. Ele estava internado desde o dia 21 de maio no Hospital Universitário Evangélico Mackenzie, após apresentar um quadro de febre. Segundo hospital, a morte se deu por complicações de doença renal crônica. Lerner vinha fazendo hemodiálise há algum tempo e, diante disso, foi hospitalizado na sexta-feira (21), de acordo com Gerson Guelmann, ex-chefe de gabinete de Lerner. Ele era viúvo da ex-primeira-dama Fani Lerner, falecida em 2009. Deixa duas filhas: Andrea e Ilana, que atualmente dirige a Biblioteca Pública do Paraná.

Lerner nasceu em Curitiba em 17 de dezembro de 1937. Era arquiteto e planejador urbano, formado pela Escola de Arquitetura da Universidade Federal do Paraná (UFPR) em 1964. Responsável pela criação e estruturação do Instituto de Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc) em 1965, participou do desenvolvimento do Plano Diretor da Capital que resultou no processo de transformação física, econômica e cultural da cidade. Foi prefeito de Curitiba em três mandatos: nos períodos de 1971/75, de 1979/83 e de 1989/92.

Durante sua primeira gestão como prefeito, Lerner consolidou as transformações da cidade e implantou o sistema integrado de transporte coletivo, reconhecido internacionalmente pela sua eficiência, qualidade e baixo custo. Nas duas administrações seguintes, além das ações de vanguarda no planejamento urbano, Lerner intensificou um amplo programa que resultou em avanços na área social, destacando a capital paranaense como uma das cidades com um dos maiores índices de qualidade de vida entre as principais capitais do mundo.

Foi eleito governador do Paraná em 1994 e reeleito em 1998. Apoiado em uma política de atração de investimentos produtivos, o Paraná se consolidou como um polo industrial do País. A exemplo da experiência bem sucedida de Curitiba, Lerner se dedicou a questões de logística, educação, saneamento e lazer. Essa preocupação, intensa principalmente na área social, de educação e de atenção à criança, renderam ao Governo do Paraná o prêmio Criança e Paz da Unicef, para os programas "Da Rua para a Escola", "Protegendo a Vida" e "Universidade do Professor".

Em sua carreira como arquiteto e urbanista, Lerner alçou voos internacionais. Ele se formou em arquitetura e engenharia e, a partir de 1970, fez de Curitiba uma referência mundial em urbanismo a partir do modelo de transporte BRT – que, inspirado nos metrôs, acelera a velocidade dos ônibus através de canaletas exclusivas em vias expressas que cortam a cidade. Além de implementar o sistema, foi durante a sua gestão que os principais cartões-postais do município foram desenhados: o calçadão da Rua XV de Novembro (antes aberta parra carros), a Ópera de Arame, o Jardim Botânico e a Rua 24 Horas – todos fruto do trabalho conjunto de um time de arquitetos liderados por ele, que revolucionaram sua geração dentro do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (IPPUC).

O seu escritório, Jaime Lerner Arquitetos Associados, também é responsável pelo planejamento urbano de diversas outras cidades do Brasil, como Balneário Camboriú, e projetos como a nova orla do Guaíba, em Porto Alegre. Seu trabalho como urbanista levou Lerner a ser citado pela revista Time em 2010 como um dos 25 pensadores mais influentes do mundo. Em 2018, foi reconhecido pela revista norte-americana Planetizen como o segundo maior urbanista da história.

Veja mais notícias sobre BrasilMemóriaParaná.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quarta, 26 Janeiro 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://amanha.com.br/