Terminal portuário em Pelotas é concedido para a CMPC

Investimento deve passar de R$ 16 milhões e gerar 270 empregos
O terminal gaúcho é o único operador portuário com vocação para movimentação de toras de madeira na região

O Ministério da Infraestrutura, por meio da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), concedeu à iniciativa privada, nesta sexta-feira (9), na B3, em São Paulo, o terminal PEL01, do Porto de Pelotas (RS). O ativo integra o arrendamento de cinco terminais, sendo eles na cidade gaúcha e em Itaqui, no Maranhão. O valor de outorga foi vencido pela CMPC por R$ 10 mil.

A previsão do governo federal é de que o arrendamento mensal seja de R$ 100,4 mil. A previsão total de investimento nesse terminal é de R$ 16 milhões. O prazo de concessão é de 10 anos, período em que devem ser criados 270 empregos. O terminal gaúcho é o único operador portuário com vocação para movimentação de toras de madeira na região, constituindo importante elo da cadeia logística da produção de celulose. "Esta operação no Porto de Pelotas é uma forma sustentável de fazer escoamento de nossa matéria-prima, pois fazemos um ciclo fechado retirando 100 mil caminhões todos os anos das estradas", discursou Mauricio Harger, CEO da CMPC, antes da batida do martelo ao final do certame. 

Ao responder ao Portal AMANHÃ, Harger antecipou que o aporte mínimo de R$ 16 milhões será utilizado para renovação de equipamentos para aumentar a produtividade e a capacidade do terminal pelotense. Também serão feitos investimentos na área social no município gaúcho. "Já investimos R$ 26 milhões nos últimos quatro anos em Pelotas, mas também temos feito outros aportes, como em Guaíba para aumentar a segurança nas operações noturnas na unidade industrial. Recordo, ainda, que temos um acordo com o governo gaúcho para melhorar a produtividade da atividade portuária", detalhou.

"Fechamos a Infra Week leiloando terminais extremamente importantes que demandarão R$ 600 milhões em investimentos. Também temos de celebrar terminal de Pelotas, onde a multimodalidade está presente e a empresa que lá opera é uma das mais sustentáveis que conhecemos. É um dia para celebrar a ousadia", comemorou Tarcísio de Freitas, ministro da Infraestrutura.

A CMPC é a 12ª empresa da região e a quarta do Rio Grande do Sul, de acordo com o ranking 500 MAIORES DO SUL, publicado por AMANHÃ com o apoio técnico da PwC.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quinta, 21 Outubro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://amanha.com.br/