Paranaense Rumo e Embraport farão aporte bilionário no Porto de Santos

Investimento será de R$ 2,5 bilhões e levará dois anos e meio para ser concluído
A Rumo é a nona maior empresa da região e também a quarta maior do Rio Grande do Sul, de acordo com o ranking 500 MAIORES DO SUL

A Rumo informou nesta segunda-feira (25) que celebrou acordo vinculante com a Embraport para implementação de um novo terminal portuário para elevação de grãos e fertilizantes no Porto de Santos, em São Paulo. A Embraport faz parte da DP World Group, o Dubai Ports World. O investimento estimado para construção do terminal é de R$ 2,5 bilhões e será financiado com empréstimos, além da possibilidade de potenciais parcerias estratégicas ao longo do curso de implementação do projeto. O início de construção está condicionado ao cumprimento de condições precedentes usuais para esse tipo de operação, incluindo licenciamento e aprovações legais e regulatórias. Após o cumprimento de todas as condições precedentes, estima-se o período de 30 meses para construção.

"A Rumo está posicionada como viabilizadora natural de novos projetos portuários, uma vez que a ferrovia é a solução logística capaz de ofertar volumes em larga escala de maneira segura e competitiva. O aumento da capacidade portuária é um acelerador da estratégia da Rumo, sustentando o crescimento da atuação da companhia e destravando o valor dos investimentos ferroviários", explica a empresa sediada em Curitiba (PR) e que faz parte do Grupo Cosan. "Estrategicamente localizado na margem esquerda do canal do Porto de Santos, fora da área portuária pública, o terminal terá capacidade para movimentar até 12,5 milhões de toneladas anuais, sendo 9 milhões de toneladas de grãos e 3,5 milhões de toneladas de fertilizantes", detalha a Rumo.

"O acordo prevê 30 anos de operação, por meio do qual a DP World ficará responsável pelas operações e serviços portuários e disponibilizará parte da sua área autorizada para o novo terminal", detalha a companhia paranaense. "A oferta de capacidade adicional desse novo terminal reforça o protagonismo do Porto de Santos como o principal corredor logístico para a movimentação de commodities agrícolas. Esse investimento, combinado com o aumento de capacidade no sistema ferroviário e a Expansão da Rumo no Mato Grosso, oferecerá ao mercado uma solução logística segura, competitiva e de baixo carbono para sustentar o crescimento do agronegócio brasileiro", contextualiza a empresa de logística paranaense. A Rumo é a nona maior empresa da região e também a quarta maior do Rio Grande do Sul, de acordo com o ranking 500 MAIORES DO SUL, publicado pelo Grupo AMANHÃ com o apoio técnico da PwC Brasil.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Segunda, 24 Junho 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://amanha.com.br/