Multilog assina contrato para operar Porto Seco de Dionísio Cerqueira

O município é o único ponto de fronteira alfandegado de Santa Catarina
A Multilog será responsável por operar o recinto para liberação de importação e exportação de mercadorias na fronteira com a Argentina

A Multilog foi a vencedora do processo de licitação para construir e operar por 25 anos o novo Porto Seco de Dionísio Cerqueira, no extremo oeste de Santa Catarina e divisa com a Argentina. O município é o único ponto de fronteira alfandegado do estado e o projeto irá possibilitar a expansão da estrutura e maior agilidade nos processos de liberação alfandegária de mercadorias. A solenidade de assinatura do contrato de licitação acontece nesta quinta-feira (11).

O novo Porto Seco deverá contar em sua primeira etapa com um armazém para movimentação e armazenagem de mercadorias, além de pátio para movimentação, estacionamento de veículos e área estimada de 70 mil metros quadrados.Serão investidos R$ 64 milhões no período de 25 anos do contrato, com receita bruta estimada em R$ 240 milhões no mesmo período. Além disso, 30 novos empregos diretos e em torno de 200 indiretos serão gerados na primeira fase do projeto.

"O Porto Seco é uma demanda histórica do estado de Santa Catarina e trará um futuro promissor de desenvolvimento para a região. Estamos felizes de ter a Multilog como responsável pela condução do projeto, pois a empresa tem amplo know how na área do comércio exterior", disse Mark Tollemache, delegado da Alfândega da Receita Federal de Dionísio Cerqueira.

Nos últimos 15 anos, Dionísio Cerqueira, que conecta Paraná, Santa Catarina e Argentina, registrou um fluxo médio de 406 mil toneladas anuais de mercadorias. Na importação, as frutas e vegetais responderam anualmente por cerca de 97 mil toneladas em média nos últimos cinco anos, enquanto carne e madeira foram os principais produtos exportados, totalizando cerca de 64 mil toneladas por ano.

"Estamos otimistas com a evolução do comércio exterior no Brasil, principalmente o estado de Santa Catarina, e com as projeções da nossa atuação no futuro. Já temos grande expertise em operação de portos secos de fronteiras, considerando que estamos à frente dos dois maiores da América Latina, localizados em Foz do Iguaçu e Uruguaiana", afirma Djalma Vilela, CEO da Multilog.

A Multilog será responsável por operar o recinto para liberação de importação e exportação de mercadorias na fronteira com a Argentina. O endereço do terminal aduaneiro será na BR 280, na Linha Separação. O novo porto seco será consideravelmente maior, visando atender à crescente demanda do Mercosul, tendo um fluxo estimado de 20 mil veículos nos primeiros 12 meses de operação.

Quer saber mais sobre empresas do Sul?
Receba diariamente a newsletter do Grupo AMANHÃ. Faça seu cadastro aqui e, ainda, acesse o acervo de publicações do Grupo AMANHÃ.

Veja mais notícias sobre InfraestruturaEmpresaSanta Catarina.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quarta, 01 Dezembro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://amanha.com.br/