Sidebar Menu

WTC propõe rede de inovação nas capitais do Sul

Associação de negócios entrega carta às prefeituras sugerindo estratégias para acelerar a pauta de inovação. Joinville também está na mira do "Grupo de Cidades Inteligentes"
O vice-prefeito de Curitiba, Eduardo Pimentel, recebe Carta Aberta do WTC Curitiba, Joinville e Porto Alegre, com líderes empresariais catarinenses e paranaenses

A proximidade geográfica e as semelhanças econômicas fazem dos três estados do Sul uma potencial Região Inteligente, capaz de incorporar soluções que integrem e fortaleçam seus ecossistemas de inovação, atraiam investimentos e melhorem a vida da população. A iniciativa, iniciada em junho de 2020, agora pretende chamar a atenção dos prefeitos eleitos no ano passado. O movimento regional está sendo liderado pelo World Trade Center (WTC) Curitiba, Joinville e Porto Alegre, por meio da mobilização de prefeituras, empresas, startups e comunidade acadêmica. 

Uma Carta Aberta com os propósitos dessa iniciativa foi entregue ao vice-prefeito de Curitiba, Eduardo Pimentel. O documento já foi recebido pelo vice-prefeito de Florianópolis, Topázio Neto, e em breve chegará às mãos dos gestores de Joinville e Porto Alegre. A íntegra da Carta pode ser vista neste link. O CEO e o diretor executivo do WTC, Josias Cordeiro da Silva e Milton Fabricio, receberam Pimentel para um encontro, junto com integrantes do Grupo de Cidades Inteligentes (GCI), fórum de executivos que integra o Programa WTC de Competitividade e que promove debates e ações mensais para alavancar políticas regionais de smart city.

O GCI foi criado no ano passado para acelerar a evolução da pauta de smart cities na Região Sul do país. "Desejamos integrar os ecossistemas de inovação dos três estados como forma de aumentar a competitividade de nossas empresas e fortalecer a economia", explicou Milton Fabricio. Formado por executivos c-level de grandes empresas, o grupo é presidido nesse primeiro ciclo por Jean Vogel, diretor executivo do Ágora Tech Park, localizado em Joinville, que lidera uma agenda destinada a prover conhecimento e troca de experiências, atuando como um hub de boas práticas, conteúdo e inspiração.

O vice-prefeito Eduardo Pimentel destacou a integração regional como fator decisivo para a disseminação do ecossistema de cidades inteligentes. "Curitiba é uma capital inovadora e sabemos que as soluções de smart cities só funcionam quando resolvem os problemas do cidadão e chegam até a ponta. Temos buscado uma maior integração entre os 29 municípios da Região Metropolitana, nos moldes do que vemos no Vale do Itajaí (SC), mas seria ideal que essa proximidade abrangesse todo o Sul, a partir de grandes cidades como Joinville, Florianópolis, Porto Alegre e Caxias do Sul, a exemplo do que vemos em outras regiões do país."

Provocação
Josias Cordeiro da Silva, CEO do WTC Curitiba, Joinville e Porto Alegre, diz que a Carta é uma provocação para o desenvolvimento de um plano de ações integrado. "As pessoas, empresas e entidades costumam procurar o poder público para pedir. Nós viemos oferecer. Oferecer conexões, soluções e boas práticas que já são realidade em muitas empresas da nossa região. É um movimento para somar e agregar, para desenvolver a competitividade e a atração de investimentos internacionais para essa Região Inteligente."

Para o presidente do GCI, Jean Vogel, as cidades são uma plataforma de oportunidades. "É preciso tratá-las sob essa perspectiva, incentivando a participação da sociedade e possibilitando conexões para criação de novas startups e atração de players consolidados. Cria-se, com isso, um ambiente propício à inovação e aos talentos, que são os principais transformadores e ativos das cidades inteligentes."

Segundo Daniella Abreu, atual secretária estadual de Assuntos Internacionais de Santa Catarina, e atuante na coordenação do GCI, a entrega da Carta Aberta é emblemática. "Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul precisam se unir a esse movimento maior de integração, para benefício mútuo de todos os agentes envolvidos e do bem-estar da sociedade."

Idealizada no formato multicampi, a Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) foi representada no evento pelo vice-reitor Luiz Coelho, membro do GCI. "Cada campus da UDESC foi instalado para se alinhar à vocação empreendedora de cada cidade-sede, seguindo as peculiaridades das regiões catarinenses e necessidades dos nossos 15 mil alunos. Temos direcionado nossa contribuição para a ciência de dados e inteligência artificial", disse, informando que a instituição inaugura em breve uma incubadora tecnológica em Florianópolis.

Sócio-fundador do iCities, empresa de soluções para cidades inteligentes que realiza desde 2018 o Smart City Expo Curitiba, com a chancela da Fira Barcelona, Beto Marcelino também destacou a importância do movimento regional. "Podemos tomar como modelo a Catalunha, que atua como região, e não como cidades isoladas. Barcelona nos inspira a pensar e aplicar as soluções de smart cities, algo que trazemos todos os anos para Curitiba, quando são apresentados cases de sucesso de todo o mundo."

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Domingo, 18 Abril 2021

Imagem do Captcha


Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://amanha.com.br/

No Internet Connection