Sidebar Menu

Vendas da Hering ainda são impactadas pela Covid

Faturamento aumentou 3% entre janeiro e março
O canal de e-commerce seguiu em tendência positiva

A Cia. Hering viu seu faturamento aumentar 3% no primeiro trimestre, para R$ 333,4 milhões. De acordo com a companhia catarinense, as vendas foram impactadas, principalmente no mês de março, pela nova onda de restrições em relação ao novo coronavírus, que refletiu na queda de fluxo nas lojas físicas, e pelos desafios no abastecimento de pedidos dos canais sell-in que, ainda em decorrência dos processos de normalização da cadeia de produção, gerou atraso nas entregas e postergação da carteira para meses subsequentes.

Ainda assim, o indicador de Same Store Sales (vendas em mesmas lojas) do trimestre, ajustado para não considerar os dias fechados, foi de 11,4%. O canal de e-commerce, por sua vez, seguiu em tendência positiva, apresentando crescimento de 162,9% em relação ao primeiro trimestre de 2020, e penetração de 16,7% das vendas, um aumento de 10,2 pontos percentuais em relação ao mesmo período do ano anterior.

O lucro líquido entre janeiro e março totalizou R$ 19,8 milhões, aumento de 291,8% comparado ao mesmo período do ano anterior e atingindo 6,9% de margem líquida. O valor positivo foi influenciado pelo melhor resultado operacional, aumento no resultado financeiro líquido de R$ 19,1 milhões, principalmente em função da atualização monetária dos créditos de PIS e COFINS no valor de R$ 28,9 milhões mais que compensando a menor constituição de imposto de renda diferido (veja os principais resultados ao final desta reportagem).

Os investimentos no período somaram R$ 9 milhões, 82,3% acima do primeiro trimestre de 2020. Os principais projetos estão diretamente relacionados a experiência em loja, melhorias na eficiência operacional com projetos de CRM, tecnologia, robotização (RPA) e na plataforma do e-commerce (B2C), além da reforma da loja do Shopping Morumbi para o formato de Mega Store.

No final de abril, a Cia. Hering anunciou que será subsidiária integral do grupo de moda Soma. O novo acionista, que é dono das marcas Farm e Animale, avaliou a companhia catarinense em cerca de R$ 5,1 bilhões. A Cia. Hering é a 62ª maior empresa da região e também a 15ª maior de Santa Catarina, de acordo com o ranking 500 MAIORES DO SUL, publicado por AMANHÃ com o apoio técnico da PwC. Leia o anuário completo clicando aqui, mediante pequeno cadastro.

Veja mais notícias sobre EmpresaNegócios do SulSanta Catarina.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quinta, 17 Junho 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://amanha.com.br/

No Internet Connection