Celesc anuncia maior investimento da história

Serão R$ 4,5 bilhões até 2026
Os aportes previstos incluem a ampliação da capacidade transformadora de subestações existentes e instalação de novas linhas de distribuição

O governo de Santa Catarina, por meio da Celesc, pretende investir cerca de R$ 4,5 bilhões no sistema elétrico catarinense até 2026, o maior pacote de investimento da história da companhia. Os aportes previstos incluem R$ 3,5 bilhões para a ampliação da capacidade transformadora de subestações existentes, construção de novas subestações, instalação de novas linhas de distribuição, investimentos em média e baixa tensão, além de R$ 1 bilhão em projetos estratégicos. As informações constam no plano de investimentos da empresa, lançado nesta terça-feira (9) em evento no Teatro Pedro Ivo, em Florianópolis, com a presença do governador Jorginho Mello e da vice-governadora Marilisa Boehm.

O presidente da companhia, Tarcísio Estefano Rosa ressaltou a importância do investimento para melhorar a qualidade de vida da população e promover o desenvolvimento econômico. "O plano contempla ações que darão mais recursividade e robustez ao sistema elétrico em todo o território catarinense e prevê a construção de 20 novas subestações e 41 ampliações e melhorias em subestações já existentes. Isto certamente será refletido em melhores condições para SC crescer e dar mais qualidade de vida para quem vive e trabalha em nosso estado", afirmou. Em todo o estado, os investimentos previstos para o sistema elétrico incluem a construção de novas subestações (SEs), ampliação e melhorias em SEs já existentes e a construção de linhas e redes de distribuição de energia elétrica.

O planejamento apresentado foi elaborado após estudos realizados pela área técnica da Celesc, que consideraram a demanda de cada região e o crescimento previsto para os próximos quatro anos. "É importante ressaltar que estes investimentos são uma previsão e que este plano pode ser revisitado ou ampliado, em caso de novas necessidades identificadas", explica o diretor de distribuição da companhia, Claudio Varella do Nascimento. Parte importante do plano de investimentos da Celesc, o governo estadual e a Fundação Certi, parceira no projeto, também assinaram a ordem de serviço que marca o lançamento da 3ª etapa do Corredor Elétrico Catarinense. Com investimento aproximado de R$ 6 milhões, essa fase do projeto prevê a instalação de mais 10 estações de recarga de veículos elétricos em todas as regiões do estado.

Com uma das maiores rotas eletrificadas do Brasil, Santa Catarina hoje conta com mais de 1.500 quilômetros de estradas com estações de recarga — 34 já instaladas, entre semirrápidas (com a duração do carregamento de 80% de um veículo entre 3 horas e 8 horas) e rápidas (entre meia hora e 40 minutos). Nessa nova etapa do projeto, realizado por meio do programa de P&D/Aneel da Celesc em parceria com a Fundação Certi, deverão ser instaladas outras oito estações de recarga semirrápida e duas estações ultrarrápidas. "Com o modelo ultrarrápido a previsão é de que a recarga de 80% do veículo dure apenas 15 minutos", contou o diretor de planejamento da Celesc, Marcos Penna. A seleção dos locais onde as novas estações de recarga serão instaladas deverá ocorrer por meio de uma nova chamada pública. O lançamento ocorre no momento em que o setor vem conquistando mais adeptos e quando já circulam mais de 3 mil veículos híbridos plug-in e puramente elétricos em Santa Catarina, ou seja, modelos que podem ser conectados às estações.

A Celesc é a vigésima maior empresa da região e também a sexta maior de Santa Catarina, de acordo com o ranking 500 MAIORES DO SUL, publicado pelo Grupo AMANHÃ com o apoio técnico da PwC. Leia o anuário completo clicando aqui, mediante pequeno cadastro.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sábado, 13 Abril 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://amanha.com.br/