Sidebar Menu

Área governamental é o novo foco de negócios da Hardlink

Filial paranaense deve ser aberta ainda neste primeiro semestre
“Com a abertura da unidade paranaense, o objetivo é consolidar nossos negócios no Sul, partindo posteriormente para outras regiões”, prevê Mário Hashiba

A Hardlink, empresa gaúcha especializada no fornecimento de soluções e serviços de TI, anuncia a criação de uma nova divisão para atendimento específico das contas de governo. A área será liderada por Mário Hashiba, que chegou à empresa em 2019, atuando inicialmente como gerente regional de vendas. A meta da nova divisão é atingir um faturamento de R$ 35 milhões ainda em 2021. A área governamental representa 20% do faturamento da companhia gaúcha atualmente.

As atuais unidades do Rio Grande do Sul, de Santa Catarina e de São Paulo devem ganhar o reforço de uma nova filial no Paraná ainda neste primeiro semestre, seguida de uma operação em Brasília e outra na região nordeste. "Com a abertura da unidade paranaense, o objetivo é consolidar nossos negócios no Sul, partindo posteriormente para outras regiões. Vamos dobrar a equipe de vendas e focar no atendimento local, com objetivo de ampliar em até 30% nossa participação no setor de governo. Graças a oferta de serviços de valor agregado, garantimos contratos com grandes empresas do setor público como Sabesp, Prodesp, Proderj, Trensurb, MP-RJ, entre outras", comemora Hashiba.

No ano passado, o governo federal investiu cerca de R$ 900 milhões em serviços de TI. O valor é cerca de 24,5% maior do que o montante destinado a contratos no mesmo período de 2019, segundo pesquisa da Effecti, empresa especializada em tecnologia para licitantes, com base em contratos públicos divulgados no Portal da Transparência e Diário Oficial da União. O Ministério do Desenvolvimento Regional foi o órgão que realizou o maior contrato, de R$ 82 milhões. Em segundo lugar, figura um contrato fechado pelo Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) de R$ 73 milhões, para cessão de direito de uso e suporte de serviços de nuvem e inteligência artificial. "Em 2020, somente a Prodesp, empresa de processamento de dados do estado de São Paulo, investiu mais de R$ 1 bilhão em projetos. Queremos uma fatia desse bolo", projeta Hashiba.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quinta, 17 Junho 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://amanha.com.br/

No Internet Connection