Sidebar Menu

Startup que recruta vendedores para empresas tech cresce na pandemia

Criada em Florianópolis, SalesHunter dobrou de tamanho em 2020
“O desafio no setor é grande, porque a dinâmica de vendas em uma startup não é a mesma de uma empresa da economia real”, afirma Salles

Depois de passar pela área comercial de várias startups de Santa Catarina, São Paulo e Paraná, o catarinense Gustavo Salles, 28 anos, percebeu a dificuldade de contratação de bons vendedores no segmento de tecnologia. Foi para atender esse nicho que há dois anos surgiu a SalesHunter, inicialmente como uma consultoria, e hoje HRTech especializada em recrutamento de vendedores de empresas de tecnologia com uma plataforma própria e usando a experiência de seu fundador com vendas em startups. Em 2020, mesmo com a pandemia, a empresa ampliou três vezes o quadro de funcionários e faturou R$ 500 mil, o dobro de 2019. Neste ano, a projeção é quintuplicar o faturamento, que deve chegar a R$ 2,5 milhões.

"Geralmente, quando uma startup recebe um cheque de um fundo de Venture Capital, escalar rapidamente seu time comercial vira uma prioridade máxima. Estamos resolvendo uma grande dor das empresas de tecnologia, que é ter um time de vendas forte. O desafio no setor é grande, porque a dinâmica de vendas em uma startup não é a mesma de uma empresa da economia real", contextualiza. "Uma empresa de tecnologia que está buscando tração, precisa de um comercial que domine não apenas as vendas B2B, mas o modelo de vendas SaaS (software as a service), técnicas de venda, softwares de CRM, processos de vendas outbound (prospecção ativa), além de desenvolver diversas soft skills (habilidades) necessárias para a função", complementa Salles, que mora em Florianópolis, cidade considerada um dos principais polos tecnológicos do Brasil.

A SalesHunter vem crescendo rápido. A startup atendeu mais de 80 empresas em 2020 e ajudou diversos candidatos com trabalhos de mentoria voluntária. Cerca de 150 vagas foram abertas e mais de 90 profissionais foram realocados no mercado de trabalho com salários entre R$ 2 mil e R$ 30 mil. No portfólio de clientes, estão empresas como Pipefy, SAP, Rock Content, Involves, Accountfy, Convenia, JET Commerce entre outras. Em 2021, a meta é escalar o negócio, por isso, o fundador da SalesHunter trouxe para a empresa o sócio-consultor Francisco Escher, engenheiro de automação com ampla experiência em projetos internacionais de big data e segurança da informação.

Com a chegada de Escher, a empresa desenvolveu sua plataforma própria e deve lançar no mercado, ainda este ano, sua nova solução tecnológica voltada para contratação de SDRs e consolidar-se como uma HRTech híbrida. Aos poucos, a SalesHunter lançou outras soluções para o mercado B2B e vem procurando atender a demandas específicas das startups. Por isso, criou também o Business Partner, serviço voltado para startups que recebem investimentos e precisam contratar em escala e rapidamente.

Salles criou ainda a Comunidade de Vendas Floripa, um espaço para troca de experiências, conhecimento e networking desses profissionais – hoje com mais de 120 participantes na capital catarinense e região. Para ele, todas essas iniciativas são estratégias convergentes para um único propósito: fomentar e desenvolver a área de vendas de software no Brasil.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quinta, 17 Junho 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://amanha.com.br/

No Internet Connection