A startup que não tem medo de errar

O espírito empreendedor de dois amigos fez da catarinense Razonet a primeira empresa do ramo contábil a se posicionar como digital no Brasil
Equipe da startup catarinense busca oferecer um atendimento humanizado

Para empreender, além de muita energia para tirar a ideia do papel, é necessário saber lidar com a burocracia e a administração do negócio. Nesses casos, o caminho natural é recorrer aos contadores. Em 2019, dois empresários com vasta experiência na área diagnosticaram essa demanda e fundaram, em Joaçaba (SC), a Razonet Contabilidade Digital. Odivan Cargnin, CFO do Grupo Habitasul, se uniu ao amigo e dono do Contassesc, escritório tradicional de contabilidade, Valdenir Menegat. O objetivo da dupla foi colocar de pé uma startup de contabilidade 100% digital focada em pequenas empresas. O espírito empreendedor de Cargnin e Menegat fizeram da Razonet a primeira empresa do ramo a se posicionar como digital.

Pelo aplicativo, com um design atraente e intuitivo, são realizados serviços contábeis completos, como a abertura de empresas, emissão e cálculo da folha de pagamento dos impostos ou mesmo envio de declarações. A grande distinção da iniciativa pioneira no digital é a presença de um atendimento humanizado e com foco no cliente. "Nosso diferencial hoje é poder chegar a todos os empresários com um atendimento humanizado, de excelência, voltado ao cliente e com valores acessíveis", destaca a CEO Luana Menegat.

A trajetória bem-sucedida da Razonet se apóia em alguns princípios de gestão. Entre eles, a crença de que errar é natural e deve ser visto como parte processo de aprimoramento da plataforma.Segundo Luana, a experimentação é o que leva à excelência e à melhor solução. Ela faz questão de frisar que um dos maiores diferenciais da Razonet foi deixar de lado a cautela das empresas tradicionais, que tem como consequência engessamento dos procedimentos operacionais. "Cada erro é visto como um gap onde é possível implementar uma melhoria", ensina.

No início da pandemia, a Razonet teve a expectativa de que conquistaria muitos clientes novos entre empresas de pequeno porte que, diante de uma situação de vulnerabilidade em seus mercados, procurariam novos fornecedores com custos mais em conta. Porém, a maioria das PMEs se apoiou no que já conhecia, priorizando a fidelidade e segurança dos modelos. Restou à startup uma nova estratégia: oferecer os serviços para clientes que estavam enfrentando severas dificuldades econômicas e precisando de linhas de crédito para não fechar as portas.

"Fizemos, então, um programa de capacitação para administração das empresas em momentos de crise", conta a executiva. A Razonet promoveu um webinar que durou uma semana e contou com nomes de peso como mentores. Foi aberto a todo o público, não somente aos clientes, com um apelo enfático no sentido de apresentar conteúdos que ajudassem as empresas a enfrentar a crise. As adaptações na estratégia de ação levaram a startup de contabilidade digital a ganhar crescimento exponencial, passando de 208 clientes em 2019 para 886 em 2020. Em 2021, este volume de clientes dobrou. O faturamento quase quadruplicou, alcançando R$ 1,5 milhão, resultado também beneficiado pelo crescimento da digitalização da economia, que foi potencializada com a pandemia.

A Razonet se comporta como uma central de soluções, disponibilizando o máximo de serviços para dar suporte ao cliente na gestão de seu negócio. O que há em comum entre os clientes da Razonet é a recorrência. Os pacotes de serviços contábeis seguem sendo a operação mais rentável. Na sequência de serviços mais procurados aparecem as certificações digitais, as regularizações de pendências empresariais e as alterações contratuais. Mas o foco segue sendo a contabilidade digital, e neste serviço a Razonet prevê investir R$ 900 mil em 2022. O aporte será direcionado para o desenvolvimento de automações e cursos. Outra fatia irá para a fintech Razonet Bank, lançada em março. Ela tem entre seus serviços maquininha de cartão para lojistas, cartão de crédito pré-pago, linhas de crédito especiais por ramo de atuação, entre outros. A fintech, assim como a Contabilidade Digital, espera conquistar mais mil clientes no primeiro ano de atividade.

Além das diferentes linhas de atuação, a startup também contempla o Razonet Labs, que busca desenvolver ações paralelas com o propósito de trazer soluções para os clientes e agregar valor aos serviços. A ideia da fintech, inclusive, partiu desse laboratório. A área operará ao longo do ano testando e validando algumas ideias que ainda não saíram do papel. Como pioneira na contabilidade digital, a Razonet não se preocupou em olhar para a concorrência. Dentro da filosofia da Razonet, aliás, validar as ações de similares do setor pode limitar o crescimento. "As apostas em tecnologias desenvolvidas devem partir dos processos de inovação, do constante redesenho de procedimentos, da necessidade interna baseada em diagnósticos da empresa e, claro, das dores dos clientes", conta Luana, revelando o segredo que guindou a companhia ao topo na categoria Startups na 18ª edição de Campeãs da Inovação.

Esse conteúdo integra a edição 340 da revista AMANHÃ, publicação do Grupo AMANHÃ. Clique aqui para acessar a publicação on-line, mediante pequeno cadastro.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quarta, 10 Agosto 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://amanha.com.br/