Sidebar Menu

Matriz de risco catarinense aponta 15 regiões em estado gravíssimo

Apenas a regional Carbonífera manteve a situação grave
O percentual de positividade dos exames processados no Lacen está próximo a 30% na maior parte do estado

O governo de Santa Catarina divulgou neste sábado (20) os dados da matriz de risco potencial em relação ao novo coronavírus. Pela nova classificação, 15 regiões do estado se encontram em nível gravíssimo (cor vermelha). Apenas a região Carbonífera manteve a situação Grave (cor laranja). Em comparação com os dados divulgados no último boletim, no dia 13 de fevereiro, o Alto Vale do Itajaí, Extremo Sul e a região de Laguna passaram do nível grave para o gravíssimo.

A região Oeste registrou nota 4 (valor mais alto) em todos os quesitos avaliados pela matriz, fato inédito desde sua criação em julho de 2020. A região conta com 100% de ocupação dos leitos de UTI. Nos quesitos de capacidade de atenção e no de monitoramento, todas as regiões, exceto a Carbonífera, também registraram nota 4. Clique aqui para ver os dados da matriz na íntegra.

Santa Catarina alcançou a marca de 24.526 mil casos ativos na sexta-feira (19). O percentual de positividade dos exames processados no Lacen está próximo a 30% na maior parte do estado. "A tendência de casos ativos diários se estabeleceu alta, indicando uma nova onda de casos de Covid-19 em Santa Catarina", explica a analista de dados Bianca Vieira, do Centro de Operações de Emergência em Saúde.

Veja mais notícias sobre CoronavírusSaúdeSanta Catarina.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quarta, 05 Mai 2021

Imagem do Captcha


Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://amanha.com.br/

No Internet Connection