Coopavel comemora receita histórica aos 51 anos

Cooperativa de Cascavel faturou R$ 4,9 bilhões em 2021
Cooperativa sediada em Cascavel profissionalizará gestão

O exercício de 2021 entra para a história como o melhor dos 51 anos da Coopavel, sediada em Cascavel, no Oeste do Paraná. O faturamento chegou a R$ 4,9 bilhões, 42% maior que o de 2020, o recorde anterior. Mesmo com o anúncio do mais expressivo desempenho da cooperativa desde a fundação, a principal notícia da assembleia, realizada na terça-feira (18), foi que a nova diretoria, eleita para o período de 2022 ao fim de 2025, será a última de um modelo de gestão iniciado em 1970 no qual os cargos executivos são ocupados por cooperados.

O presidente Dilvo Grolli lembrou que a Coopavel é o resultado do sonho dos fundadores e de todos que se doam ao projeto da cooperativa. "Mas é hora de trilhar um novo caminho para o futuro, que começa com uma ampla reforma estatutária. Toda transição é desafiadora e cria oportunidades que queremos compartilhar. Estamos elaborando um plano com clareza e transparência. Um plano estratégico inspirado no melhor da governança empresarial", destacou Dilvo, na solenidade.

O presidente ressaltou que o tempo não para e é preciso saber o momento certo de decidir e agir. "Estamos preparando a Coopavel já há três anos, com bases bastante sólidas, para chegar ao fim de 2025 com faturamento de R$ 10 bilhões e iniciar então uma nova era na história da cooperativa".

Mudanças
O professor Zaki Akel Sobrinho, da consultoria contratada para conduzir a Coopavel a esse novo momento de mudança, afirmou na assembleia que a transição será muito bem preparada e estruturada. A futura composição da diretoria terá um presidente executivo e quatro diretores (profissionais), um conselho fiscal e um conselho administrativo formado por cooperados.

Um dos números mais expressivos apresentados na assembleia comprova os avanços que a Coopavel experimentou principalmente nos últimos quatro anos. No comparativo entre ativo e passivo circulante, o valor em 2021 chegou a R$ 500 milhões de liquidez.

Alguns dos períodos mais importantes da história da Coopavel foram pontuados durante o evento. Grolli recordou da crise de 1986 que por pouco não levou a cooperativa à insolvência. "Para cada R$ 1 em patrimônio, tínhamos R$ 3 em dívidas", lembrou ele, citando esforços e estratégias necessárias para, em cinco anos, recolocar a Coopavel nos trilhos. Entre a destituição da diretoria de então à posse dos novos diretores foram 18 meses. "Ninguém queria assumir uma situação daquelas, até que conseguimos criar um núcleo, com a liderança de Salazar Barreiros [que também foi prefeito da cidade], Ibrahim Faiad e Dilvo Grolli, que seria aprovado pelos associados", sublinhou.

De um cenário de salários e de pagamentos a funcionários e a sócios atrasados e de renegociação com fornecedores, a Coopavel saiu da crise mais forte e hoje está entre as 15 maiores do Brasil. A Coopavel é a 65ª maior empresa da região e também a 27ª maior do Paraná, de acordo com o ranking 500 MAIORES DO SUL, publicado pelo Grupo AMANHÃ com o apoio técnico da PwC. Leia o anuário completo clicando aqui, mediante pequeno cadastro.

Quer saber mais sobre cooperativismo?
Receba diariamente a newsletter do Grupo AMANHÃ. Faça seu cadastro aqui e, ainda, acesse o acervo de publicações do Grupo AMANHÃ.

Veja mais notícias sobre AgronegócioEmpresaNegócios do SulParaná.

Veja também:

 

Comentários: 1

jose luiz alves da silva em Domingo, 30 Janeiro 2022 08:45

Parabenizamos a Coopavel pelo expressivo resultado contábil e uma sobra gordo para todos os cooperados. Somos uma pequena cooperativa aqui em Manaus (AM), a Cooproipa .

Parabenizamos a Coopavel pelo expressivo resultado contábil e uma sobra gordo para todos os cooperados. Somos uma pequena cooperativa aqui em Manaus (AM), a Cooproipa .
Visitante
Sexta, 12 Agosto 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://amanha.com.br/