Sidebar Menu

Startup usa inteligência artificial em drones para identificar riscos de contaminação pela Covid-19

Plataforma Geo-X utiliza câmeras para analisar o uso de máscaras e teve parte do desenvolvimento no sudoeste do Paraná
Com imagens do drone, em Realeza, o All-Clear identifica pessoas com e sem máscara

No dia 22 de maio, em São Francisco, Califórnia (EUA), foi lançada a All-Clear, a primeira plataforma totalmente automatizada do mundo que ajuda a combater a Covid-19. A All-Clear foi desenvolvida pela Airspace e a paranaense Geo-X, em cooperação com o Departamento de Defesa norte-americano. O All-Clear é um sistema automatizado de detecção de máscaras, distanciamento social, pontos de contato e temperatura corporal usando imagens de câmeras. O sistema até permite comandar uma frota de drones pulverizadores para a sanitização de áreas urbanas. O sistema já está em comercialização no Brasil.

A Geo-X tem matriz em Realeza, no sudoeste do Paraná, e escritórios em São Paulo e em São Francisco, no Vale do Silício (EUA). O conselheiro do Crea-PR, engenheiro civil Fernando Shimata Ghiraldi, é responsável pelas operações no Brasil, enquanto o sócio, o engenheiro eletricista Aislan Gomide Foina, diretor-geral da empresa, chefia o departamento de P&D e trabalha em conjunto com a Airspace. Ghiraldi conta que a tecnologia desenvolvida em cooperação com o Departamento de Defesa dos Estados Unidos, foi usada, originalmente, para detecção e captura de drones.

"O All-Clear utiliza a fusão de sensores, inteligência artificial e machine learning (máquinas capazes de aprender sozinhas, com análise de grandes volumes de dados). O sistema trabalha com integração completa com qualquer tipo de câmera moderna (interna e externa), seja térmica, fixa ou em drone", detalha. Ghiraldi acrescenta que o drone faz a captação de imagens e o software faz todo o processamento. E que a ferramenta pode ter outras aplicações. "A tecnologia é indicada para gestores do setor de saúde e pode ser implantada em terminais rodoviários, de trens e outros espaços com grande fluxo se pessoas. Apenas necessita de imagens em alta resolução", completa.

A startup de Realeza tem recebido orientações do Sebrae/PR para alçar novos voos. A parceria ocorre em vários níveis. "Tivemos ajuda para fazer contatos com cientistas e professores da área de programação. Agora, estamos recebendo mentorias relacionadas à importação de hardwares para um próximo projeto, e auxílio nos contatos com despachantes aduaneiros e documentações pertinentes. O Sebrae também está construindo pontes com empreendedores como a Arena Hub (centro de inovação de São Paulo), contribuindo para o crescimento e escalabilidade dos nossos projetos", explica Ghiraldi.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quarta, 05 Agosto 2020

Imagem do Captcha


Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://amanha.com.br/

No Internet Connection