Sidebar Menu

Startup paranaense ganha mercado com robôs para atendimentos

Salt Systems registrou aumento de 80% na procura durante a pandemia
“Logo no início da pandemia, tivemos alguns contratos cancelados. Depois, quando as pessoas viram que a quarentena seria prolongada, recebemos muitos chamados”, recorda Kerber

A quarentena decorrente da Covid-19 resultou em demanda por mais atendimentos digitais. Com muitos colaboradores em regime de home office, as comunicações internas e externas tornaram-se desafios para muitas empresas. A Salt Systems, de Pato Branco, no sudoeste do Paraná, viu a demanda por sua plataforma integrada de atendimento inteligente crescer 80% no período da pandemia.

Fabricio Kerber, proprietário da startup, conta que duas soluções estão chamando a atenção das empresas. A de atendimento tem sido requisitada por instituições de ensino superior e empresas ligadas ao setor de saúde, entre outras. A de cobrança tem, entre os clientes, a Boa Vista Serviços (SCPC - Serviço Central de Proteção ao Crédito) e o banco paulista Daycoval, por exemplo. Robôs (chatbots) usam inteligência artificial para promover a comunicação.

"Logo no início da pandemia, tivemos alguns contratos cancelados. Depois, quando as pessoas viram que a quarentena seria prolongada, recebemos muitos chamados. Muito em função do trabalho em home office. Nossa plataforma faz o gerenciamento da comunicação e os colaboradores trabalham com o Whatsapp da empresa, de forma coordenada", explica Kerber.

A Salt Systems está há 18 meses na incubadora do Parque Tecnológico de Pato Branco e lançou seus produtos em janeiro deste ano. Até aqui, a plataforma registrou 462.230 contatos e 1.435.997 mensagens trocadas. Fabricio Kerber adianta que tem mantido conversas com o Sebrae/PR. Em pauta, orientações sobre linhas de crédito. "O programa de startups do Sebrae foi construído para preparar os empreendedores para a dinâmica do mercado. A Salt Systems vem se estruturando e, pode-se dizer, era a empresa certa na hora certa. O trabalho do Sebrae é ajudar com capacitações, consultorias e conexões para expansão de mercado", detalha Elizandro Ferreira, consultor do Sebrae/PR.

Veja mais notícias sobre EmpreendedorismoCoronavírusParaná.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quarta, 12 Agosto 2020

Imagem do Captcha


Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://amanha.com.br/

No Internet Connection