Fundação Araucária investirá R$ 15 milhões em projetos de IA

O HUBX IA disponibilizará recursos em fluxo contínuo por pelo menos cinco anos
"No HUBX IA teremos como prioridade a aplicação de IA na indústria, no comércio e nos serviços e, mais especificamente, nas áreas do agronegócio, da saúde, da biotecnologia, das energias renováveis e das cidades inteligentes", enfatizou o diretor de ciência, tecnologia e inovação da Fundação Araucária Luiz Márcio Spinosa (no palco)

Cada vez mais presente no mundo dos negócios, a inteligência artificial (IA) é uma das tecnologias com maior impacto nas empresas. Com o objetivo de incentivar o uso de IA nas empresas paranaenses, foi lançado na terça-feira (9) durante a Expolondrina, o programa HUBX IA. Um modelo inovador de apoio e incentivo à inteligência artificial para empresas, que terá o investimento de R$ 15 milhões do govenro estadual, por meio da Fundação Araucária. Resultado de uma parceria com o Tecpar, Federação das Indústrias do Paraná e o Instituto Senai de Tecnologia da Informação e Comunicação, a primeira unidade HUBX em IA funcionará na sede do instituto, em Londrina.

"Mais do que nunca percebemos a IA como uma tecnologia pervasiva a várias áreas de desenvolvimento econômico e social. Este programa é mais um ativo para aumento da competitividade do Estado do Paraná por meio da ciência, tecnologia e inovação", destacou Ramiro Wahrhaftig, presidente da Fundação Araucária. Com o conceito de hélice quádrupla de cooperação (governo, academia, empresas e sociedade civil organizada), a iniciativa é inspirada na Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii) um modelo nacional de fomento para apoiar a inovação nas indústrias. No caso do Paraná, o HUBX IA disponibilizará recursos em fluxo contínuo por pelo menos cinco anos e, nesse período, as empresas poderão propor seus projetos em IA que serão selecionados e acompanhados pelo programa.

"No HUBX IA teremos como prioridade a aplicação de IA na indústria, no comércio e nos serviços e, mais especificamente, nas áreas do agronegócio, da saúde, da biotecnologia, das energias renováveis e das cidades inteligentes", enfatizou o diretor de ciência, tecnologia e inovação da Fundação Araucária Luiz Márcio Spinosa. Os projetos inovadores selecionados dentro do programa, terão fomento que pode variar de 40 a 60% do valor da proposta, o restante será a contrapartida das empresas.

O presidente do Tecpar, Celso Kloss, ressaltou a importância do programa para aumentar a competitividade no setor de inteligência artificial. "Busca-se agilizar o atendimento e o apoio às empresas do Paraná para que possam implementar e desenvolver novos produtos com base na IA. Desta forma o Paraná se mantém na liderança entre os estados que estão investindo para que esta tecnologia contribua com a qualidade de vida não só da sua população, mas de todos os brasileiros. Importante destacar a participação do Instituto de Desenvolvimento de Londrina (Codel) que está agilizando a articulação deste processo", disse.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sábado, 25 Mai 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://amanha.com.br/