Exportações de calçados desaceleram retomada em julho

O mercado internacional ainda não está plenamente recuperado
Entidade avalia que a recuperação das exportações de calçados iniciou um processo de desaceleração

Dados elaborados pela Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados) apontam que as exportações de calçados desaceleraram a recuperação em julho. No mês passado, foram embarcados 8,8 milhões de pares de calçados por US$ 74,18 milhões, quedas de 1,2% em volume e de 5,8% em receita na relação com o mês anterior, feito o ajuste sazonal. Já na relação com o mesmo mês do ano passado, quando o Brasil ainda enfrentava os mais pesados efeitos da pandemia, os resultados são 47% superiores em volume e 52,2% superiores em dólares.

Com o resultado de julho, no acumulado do ano, os calçadistas somaram o embarque de 65,9 milhões de pares por US$ 463,22 milhões, resultados 34% e 22,2% melhores do que no mesmo período de 2020. Já na comparação com janeiro a julho de 2019, portanto com o período antes da pandemia, as exportações de calçados são levemente superiores em volume (+0,7%) e ainda bastante inferiores em valores gerados (-18,3%).

O presidente-executivo da Abicalçados, Haroldo Ferreira, avalia que a recuperação das exportações de calçados iniciou um processo de desaceleração. "A base de comparação do primeiro semestre era muito fraca, pois no ano passado vivíamos o ápice da crise. Cerca de 65% da queda sofrida no ano de 2020 decorreu do primeiro semestre. Muito provavelmente a recuperação desacelerará ainda mais até o final do ano, sendo que devemos fechar com resultados cerca de 13% superiores ante 2020 e ainda abaixo dos índices de 2019 em 5% ou 6%", destaca. Segundo o dirigente, o mercado internacional ainda não está plenamente recuperado e está receoso com as novas cepas do novo coronavírus.

Veja mais notícias sobre BrasilIndústriaSul for Export.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Terça, 07 Dezembro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://amanha.com.br/