Startup Summit coloca negócios inovadores frente a frente com investidores

Empresas participam de rodadas de investimentos durante os três dias de evento
Desde o início, o programa do Sebrae já capacitou 1,2 mil empresas e recebeu cerca de R$ 242 milhões de investimentos

Startups dos mais diversos segmentos – como agricultura, saúde e bem-estar, educação e tecnologia da informação – estão entre os 180 negócios inovadores que participam de rodadas de investimentos no Startup Summit 2023, um dos principais eventos do ecossistema de inovação no Brasil, que acontece até esta sexta-feira (25), em Florianópolis (SC). Essas empresas foram selecionadas pelo Sebrae para integrar o estande do Capital Empreendedor e, durante os três dias de programação, têm a oportunidade de apresentar seus produtos e serviços a 89 investidores.

Uma delas é a Agricon Business, uma plataforma que utiliza a tecnologia de blockchain para conectar diretamente produtores rurais de grãos e da biodiversidade da Amazônia a compradores globais, sem os intermediários da cadeia. O serviço oferece ainda a rastreabilidade do produto, desde a sua origem até o consumidor final, na gôndola. Para a fundadora e CEO Eduarda Schneider, o evento abre grandes possibilidades de crescimento. "Quando a gente participa de rodadas de negócios, match makers com investidores ou outras empresas, é o momento de trocar experiências e ouvir uma visão crítica do nosso negócio, que nos faz pensar em melhorar o nosso produto", assegura. "É muito importante essa troca, isso faz melhorar o nosso negócio e como profissional", completa.

Estar disposto a ouvir análises de outros empresários com relação ao próprio negócio é um dos principais desafios dos participantes. Mas o investidor também precisa saber onde e qual a melhor maneira de patrocinar uma ideia, produto ou serviço, na opinião de Wlado Teixeira, da GV Angels, que representa o grupo de investidores anjos no evento. "Quando montamos o GV Angels, tínhamos algumas coisas na cabeça: ensinar os investidores a investir e o que é a mentoria e o networking", explica. Teixeira fala com propriedade: antes de se tornar investidor, ele era empresário. Com 59 anos, viu uma oportunidade de mercado e abriu um fintech especializada em solução de crédito imobiliário para bancos. Aos 64, resolveu vender a empresa e se dedicar à mentoria de novos negócios e, hoje, já conta com 54 startups em seu portfólio.

As 180 startups representam o empreendedorismo inovador de todas as regiões brasileiras, de 21 estados do país. Como parte do Capital Empreendedor, elas participam de eventos como as rodadas de investimentos no Startup Summit. Desde o início, o programa do Sebrae já capacitou 1,2 mil empresas e recebeu cerca de R$ 242 milhões de investimentos. Mas, além de estarem frente a frente com investidores, esses empreendedores também têm a chance de ampliar seu networking, principalmente em eventos desse porte. É o que acredita o coordenador de acesso a crédito e investimentos do Sebrae Nacional, Giovanni Beviláqua. "As startups ganham tanto em termos de relacionamento com os investidores, como o contato com outras empresas presentes no Summit, onde muitos negócios são feitos entre as próprias empresas. São grandes aproximações", destaca. O Startup Summit é realizado pelo Sebrae com apoio da plataforma Sebrae Startups, pela Associação Catarinense de Tecnologia (Acate) e pela Associação Empresarial de Florianópolis (ACIF).

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Segunda, 22 Julho 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://amanha.com.br/