Romanzza Med oferece mobiliário para área da saúde

Empresa gaúcha investe no potencial de consumo do mercado curitibano
A companhia planeja alcançar 30% do faturamento total com o mobiliário especializado

Curitiba possui 44% do total de médicos do estado alocados na cidade. Além disso, o potencial de consumo apenas para consultas médicas e exames chega a mais de R$ 275 milhões por ano, de acordo com o OnMaps 2020. De olho neste mercado, a fábrica gaúcha de mobiliário planejado Romanzza abriu uma frente de trabalho na capital paranaense para divulgar a linha de produtos Med.

"Foram alguns anos de pesquisa e ajustes para desenvolver um mobiliário dentro de todas as normas da Anvisa. Além da contratação de uma equipe de consultoria, também trouxemos a tecnologia alemã PUR, que evita a proliferação de bactérias", conta Clademir Argenta, CEO da empresa.

A companhia planeja alcançar 30% do faturamento total com o mobiliário especializado. "Estamos em fase de maturação, mas com obras nas cidades de Campinas, Porto Alegre, Rio de Janeiro, entre outras", antecipa ao Portal AMANHÃ, publicação do Grupo AMANHÃ.

A Romanzza Med foi criada em parceria com a Promedical, empresa com mais de 27 anos de experiência em projetos de saúde. Todo o mobiliário está em conformidade com as normas RDC-50 que detalham as condições ambientais e de controle de infecções. Feito 100% sob medida, cada ambiente permite que arquitetos e designers apliquem em seus projetos uma solução durável, tecnicamente estável e esteticamente incomparável ao que se usa rotineiramente em clínicas e hospitais.

"A linha Romanzza Med também possui um componente bactericida denominado Microban, que coíbe a proliferação de microorganismos nocivos capazes de causar contaminações. O Microban é recomendado em consultórios, clínicas, hospitais e laboratórios e oferece maior segurança para os profissionais de saúde e seus pacientes", explica Norton Ramos de Mello, CEO da Bioeng e consultor da marca na criação da linha, que recebeu investimentos na ordem de R$ 1 milhão, entre pesquisa, comunicação e implantação.

Outro destaque da Romanzza Med – que pode ser personalizada para clínicas, consultórios e hospitais – é a cola PUR, uma técnica alemã que evita a proliferação de bactérias em superfícies. "Destaco, ainda, a durabilidade da textura e coloração dos móveis, mesmo com aplicações de degermantes – produtos utilizados na higienização de superfícies – que são muito abrasivos", pontua Mello, contando que a linha foi criada sob a ótica da engenharia biomédica.

As macas e poltronas têm tecidos impermeáveis e antibactericidas, que evitam manchas e odores e tornam tudo mais higiênico. Materiais como granito e mármore devem ser evitados nesses ambientes, por serem altamente porosos. Por isso, a Romanzza Med usa o Corian, que pode ser moldado sem que haja emendas aparentes, deixa o ambiente asséptico, de fácil higiene e limpeza e baixíssima porosidade.

Quer saber mais sobre negócios do Sul?
Receba diariamente a newsletter do Grupo AMANHÃ. Faça seu cadastro aqui e, ainda, acesse o acervo de publicações do Grupo AMANHÃ

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quarta, 01 Dezembro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://amanha.com.br/