Sidebar Menu

Parceria amplia oferta de crédito a empresas gaúchas

Agentes poderão atuar na sede das associações comerciais parceiras da Federasul
Com mais de 21 anos de atuação, o Banco da Família está presente em 128 municípios do Sul

Entidade que reúne 158 associações empresariais do Estado, a Federasul firmou parceria com o Banco da Família, maior instituição de microfinanças do Sul. O acordo vai ampliar a oferta de linhas de crédito em condições diferenciadas a empresas e pessoas físicas no Rio Grande do Sul. O Banco da Família chegou ao estado em 2005 e já atua em 28 cidades gaúchas, com foco no estímulo ao empreendedorismo e no atendimento a pessoas físicas que enfrentam dificuldades de acesso a crédito.

"Nossa organização nasceu há duas décadas para auxiliar pessoas desbancarizadas e empreendedores de negócios de micro e pequeno porte. Desde então ampliamos a área de atuação e lançamos diversos produtos, mas sempre mantivemos esse propósito", diz Isabel Baggio, presidente da instituição.

Pela parceria entre a Federasul e o Banco da Família, agentes de crédito poderão atuar na sede de associações comerciais parceiras e oferecer para a comunidade produtos como linhas de crédito para reforma ou construção, saneamento básico, empreendedorismo, para formais ou informais, entre outros. Também será oferecida uma linha de crédito – o BF Coopera – exclusiva para as empresas filiadas à associação parceira. Uma terceira opção serão empréstimos oferecidos pelas empresas a seus colaboradores, com desconto em folha e condições diferenciadas para atender as necessidades financeiras sem comprometer a viabilidade da empresa.

Com mais de 21 anos de atuação, o Banco da Família é uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP) com cerca de 21 mil clientes ativos em 128 municípios dos estados de Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Paraná. A história da instituição começou em 1998, com a fundação do Banco da Mulher, numa iniciativa da Câmara da Mulher Empresária, da Associação Comercial e Industrial de Lages (ACIL), após constatação que grande parte dos micro e pequenos negócios da região era liderado por mulheres. Desde o princípio, o Banco da Família buscou oferecer uma alternativa de crédito aos pequenos negócios, formais e informais.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Segunda, 23 Novembro 2020

Imagem do Captcha


Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://amanha.com.br/

No Internet Connection