A reação do mercado ao resultado das urnas

Como bolsa e dólar reagiram ao impacto das eleições que levaram Lula e Bolsonaro a um segundo turno
Às 11h, o Ibovespa subia 4,03%, aos 114.476 pontos. O movimento de alta também transcorre ao longo da tarde

O Ibovespa abriu em alta nesta segunda-feira, no primeiro pregão após o resultado do primeiro turno das eleições presidenciais (veja mais detalhes aqui). Às 11h, o Ibovespa subia 4,03%, aos 114.476 pontos. No mesmo horário, as ações PN da Petrobras subiam 9,3% e as ON do Banco do Brasil avançavam 8,02%. O movimento de alta também transcorre ao longo da tarde com o índice subindo mais de 5%. O Ibovespa não apresenta uma valorização acima de 4% desde 25 de maio de 2020. O dólar recuava 3,3%, cotado a R$ 5,21 pela manhã. À tarde a moeda norte-americana já valia R$ 5,15. O resultado mais equilibrado do que as pesquisas indicavam agrada investidores por sinalizar que o vencedor deve buscar mais o centro.

A expectativa é que o resultado do primeiro turno do pleito eleitoral ajude a impulsionar uma descompressão do risco, o que ajudaria a fazer com que o Ibovespa subisse, o real se valorizasse frente ao dólar e os juros caíssem. A tendência é que haja um fechamento (queda dos juros) da curva, ainda que o mercado siga atento ao próximo movimento da Selic – que tende a ser corte entre o terceiro e quarto trimestre de 2023.

O mercado crê que um eventual segundo mandato de Bolsonaro teria o ministro Paulo Guedes como chefe da pasta econômica, como funciona hoje. Por outro lado, há uma expectativa grande com relação ao ministro da economia de um eventual governo Lula. O nome mais cogitado entre agentes financeiros tem sido o de Henrique Meirelles.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Terça, 25 Junho 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://amanha.com.br/