Empresário Dietrich Hufenüssler falece aos 95 anos

Ele foi presidente e químico industrial da Duas Rodas, de Jaraguá do Sul
Dietrich formou-se químico industrial, área em que atuou até recentemente, depois de ter sido presidente da empresa

Faleceu neste domingo (21), aos 95 anos de idade, o empresário Dietrich Hermann Wolfram Hufenüssler, da Duas Rodas Industrial, de Jaraguá do Sul. A companhia catarinense emitiu nota de pesar, destacando que "ao longo de toda a sua história, foi sempre à frente de seu tempo, um grande empreendedor, e muito mais do que isso: um ser humano de bem e de valores exemplares". A direção da empresa informou que, em sinal de luto, não haverá expediente nesta segunda. Comunicou também que, em respeito aos procedimentos adotados neste momento de pandemia, a despedida será reservada apenas aos familiares e que, em momento oportuno, será realizada homenagem póstuma. A causa da morte não foi revelada pela empresa.

"Seu Dietrich nos deixa um valoroso exemplo de profissionalismo, persistência, humildade e de buscar a perfeição nas tarefas que fazia", assinalou o presidente da Federação das Indústrias de Santa Catarina (Fiesc), Mario Cezar de Aguiar, ao lamentar o ocorrido em nota. Em sua história como líder empresarial e industrial de destaque, Hufenüssler recebeu duas relevantes homenagens da Fiesc. Em 25 de maio de 2001, lhe foi outorgada a Ordem do Mérito Industrial, o maior reconhecimento da indústria catarinense, que havia sido criado no ano anterior. A outra homenagem ocorreu em março de 2017, quando foi lançada uma edição especial do programa Histórias da Indústria, sobre trajetória de Dietrich e de seu irmão Rodolfo à frente da empresa.

Filho de Rudolph e Hildegard Hufenüssler, fundadores da Duas Rodas, Dietrich formou-se químico industrial, área em que atuou até recentemente, depois de ter sido presidente da empresa. No programa Histórias da Indústria, de março de 2017, Dietrich e Rodolfo falaram sobre a parceria que estabeleceram ao longo da vida, contando, por exemplo, que entraram na empresa ainda como crianças. "Trabalhamos sempre juntos e a gente começou a se complementar", disse, à época, Dietrich. A união dos filhos foi desejo manifestado pelo pai.

Ao lado de Rodolfo, estruturou a companhia, tornando-a líder nacional na fabricação de aromas e produtos para a indústria de alimentos e de bebidas, com três unidades no Brasil (Santa Catarina, São Paulo e Sergipe) e mais quatro no exterior (Argentina, Chile, Colômbia e México). Ainda que tenha ocupado a presidência da empresa, Dietrich retornou à sua função de pesquisa de aromas e sabores. "Eu continuo a fazer pesquisa, tentando passar aos meus sucessores um pouco do que eu sei", revelou na entrevista. "Pelo que foi feito, eu posso dizer que valeu a pena", acrescentou. Se referindo a Dietrich, na mesma reportagem Rodolfo afirmou que "para mim, meu irmão significa um excelente companheiro de luta, de trabalho, e também, como familiar, uma excelente pessoa, compreensivo, estudioso e interessado".

Veja mais notícias sobre MemóriaSanta Catarina.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quarta, 26 Janeiro 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://amanha.com.br/