Pedidos de recuperação judicial caem 34,5% em setembro

Micro e pequenos negócios têm melhora
A facilitação do acesso ao crédito impactou positivamente os números do indicador

Os pedidos de recuperação judicial registraram baixa de 34,5% em setembro na comparação com igual período de 2020. Segundo o Indicador de Falências e Recuperação Judicial da Serasa Experian, o mês marcou 57 solicitações ante as 87 feitas em setembro do ano anterior. A relação mensal também mostrou recuo, esse de 48,6%. Todos os portes de empresas reforçaram as retrações. No entanto, os micro e pequenos negócios tiveram o maior número de requisições apesar de estarem em queda. Confira os dados completos na tabela a seguir.

Para o economista da Serasa Experian, Luiz Rabi, a facilitação do acesso ao crédito, renovada pelo Pronampe em julho deste ano, impactou positivamente os números do indicador. "Com a nova disponibilização das linhas de crédito específicas para micro e pequenos negócios, os empreendedores conseguiram colocar as contas em dia e manter a empresa funcionando". "No entanto, a melhora do índice não significa uma tendência, mas um alívio temporário, já que o cenário econômico atual de inflação e juros em alta ainda é bastante desafiador", conclui.

A análise por segmento revelou que as empresas da área de serviço foram as que mais demandaram pelo recurso de recuperação judicial no mês de análise, com 28 pedidos. Já o comércio e a indústria tiveram diminuição, marcando 10 solicitações cada um, enquanto o primário teve apenas nove. Veja mais detalhes na tabela abaixo.

No ano a ano os pedidos de falência caíram 8,5%. Foram 75 solicitações em setembro de 2021, contra as 82 feitas no mesmo mês do ano anterior. As micro e pequenas empresas se destacaram com o volume mais expressivo de pedidos (49). Na sequência estão os negócios de grande (15) e os de médio (11) portes. Na análise por segmento, o setor de serviços também lidera, com 48 requisições.

Veja mais notícias sobre JustiçaEconomiaBrasil.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quarta, 01 Dezembro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://amanha.com.br/