Fiergs anuncia investimento de R$ 300 milhões em educação

Programa prevê construção de seis novas escolas de ensino médio
Projeto também ampliará o contraturno tecnológico e implantará um instituto de formação de professores

A Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (Fiergs), por meio do Serviço Social da Indústria (Sesi-RS), anunciou, nesta quarta-feira (25), Dia da Indústria, um investimento de R$ 300 milhões na educação gaúcha. Trata-se do programa A Indústria Pela Educação, que contempla a maior aplicação na área educacional feita pelo Sesi-RS em seus 75 anos de história no estado, com recursos originários das contribuições das indústrias.

O aporte permitirá a construção de seis escolas de ensino médio em tempo integral nos municípios de Bento Gonçalves, Canoas, Caxias do Sul, Novo Hamburgo, Lajeado e Santa Cruz do Sul, além da ampliação da estrutura já existente em Pelotas. Quando em funcionamento, as unidades deverão gerar 2,4 mil novas vagas para estudantes e 300 empregos diretos.

O investimento ainda contempla a criação de um instituto de formação de professores, em Porto Alegre, dedicado à capacitação e à qualificação de educadores de escolas públicas e privadas, principalmente por meio de parcerias com os municípios gaúchos. Além de qualificação docente, o espaço fará pesquisas e estudos de dados educacionais, produzindo análises qualitativas que permitam construir soluções personalizadas para os professores. "As nações hoje desenvolvidas já mostraram que a indústria e a educação formam a base para uma sociedade próspera", destaca Gilberto Petry, presidente da Fiergs. Também estão previstas a reformulação e a ampliação do contraturno tecnológico com ênfase em pensamento computacional. A iniciativa atende a crianças de seis a 15 anos, no turno inverso à escola. Com a ampliação, serão abertas mil novas vagas, beneficiando um total de 5 mil alunos.

A aplicação dos R$ 300 milhões deve começar ainda em 2022, com o lançamento do instituto de formação de professores, e ser concluída no primeiro semestre de 2027. A previsão é de que as primeiras escolas a serem construídas entrem em operação em 2025. O público-alvo são filhos de trabalhadores da indústria, que poderão receber bolsas integrais e parciais, e da comunidade em geral.

Veja mais notícias sobre IndústriaBrasilRio Grande do Sul.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quarta, 29 Junho 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://amanha.com.br/