Empresas e ecossistemas do Sul são finalistas do Prêmio Nacional de Inovação

Da soma total dos indicados, 21 são do Sul, entre eles os ecossistemas de inovação de Curitiba, Florianópolis e Porto Alegre
Público conhecerá os vencedores do prêmio no dia 26 de setembro, em São Paulo, em evento que antecede o 10º Congresso Internacional de Inovação da Indústria

Após recorde de inscrições desde 2017, a Confederação Nacional da Indústria (CNI) e o Sebrae divulgaram os finalistas da 8ª edição do Prêmio Nacional de Inovação (PNI) que reconhece as melhores práticas de inovação do país. Entre 3.005 inscritos de todas os estados, foram selecionados 56 finalistas, sendo 39 empresas, oito pesquisadores inovadores e nove ecossistemas de inovação. O estado de São Paulo teve o maior número de finalistas (16), seguido por Santa Catarina (12), Bahia (7), Paraná (6), Distrito Federal (4), Rio Grande do Sul (3) e Minas Gerais (3). Alagoas, Amapá, Maranhão, Piauí e Pará também tiveram um finalista, cada.

Da soma total dos indicados, 21 são do Sul, entre eles os ecossistemas de inovação de Curitiba, Florianópolis e Porto Alegre, assegurando, de antemão, o prêmio nacional de inovação para os ecossistemas de grande porte do Brasil para o Techroad, programa de atração de investimentos em tecnologia para a região Sul, do qual também fazem parte os ecossistemas de Caixas do Sul (RS) e Joinville (SC). Confira, no final desta reportagem, todos os finalistas.

Os vencedores serão contemplados com uma imersão nacional em ecossistema de inovação, um curso de educação executiva do Serviço Nacional de Aprendizagem (Senai) e um curso em saúde e segurança no trabalho do Serviço Social da Indústria (Sesi). O anúncio será feito em evento que será realizado no dia 26 de setembro, no São Paulo Expo, na capital paulista. O prêmio é uma iniciativa da Mobilização Empresarial pela Inovação (MEI), com correalização do Sesi, do Senai e do Instituto Euvaldo Lodi (IEL). O patrocínio é da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep).

A premiação é voltada para a indústria, com exceção dos pequenos negócios, que podem ser do setor industrial, de comércio, de serviço ou agronegócio, aos Ecossistemas de Inovação e aos Pesquisadores Inovadores. A premiação não avalia projetos isolados e, sim, a capacidade de inovação das empresas e ecossistemas. A novidade desta edição foi a inclusão da categoria pesquisador inovador, que destaca indivíduos com esforços relevantes em pesquisa, desenvolvimento e inovação.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Domingo, 21 Julho 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://amanha.com.br/