Um cenário promissor para a Tupy

Companhia catarinense antevê resultados ainda maiores sustentados pela elevação do consumo e necessidade de reposição de estoques
Recorde atrás de recorde: Fernando de Rizzo sustenta que a Tupy está preparada para atender a demanda

A Tupy encerrou o segundo trimestre de 2021 com mais um recorde: R$ 1,6 bilhão, maior receita líquida de sua história. O resultado configura um crescimento de 7% em relação ao primeiro trimestre deste ano, que havia batido a maior marca da empresa anteriormente, com R$ 1,5 bilhão. "No segundo trimestre, observamos que a retomada econômica afetou alguns elos da cadeia. Por outro lado, esse aumento de demanda para o qual preparamos toda a operação continua em pauta, sustentado pela elevação do consumo e necessidade de reposição de estoques", avalia Fernando de Rizzo, CEO da Tupy. A bem da verdade, a companhia catarinense tem como uma de suas vantagens competitivas a diversificação de mercados e segmentos em que atua. Hoje, mais de 80% da receita é proveniente do mercado externo. A valorização do dólar ajuda a elevar o faturamento, mas impacta também os custos, que em boa parte são dolarizados.

"O que estamos vendo é resultado de um forte movimento para fortalecer a eficiência operacional da companhia, aumentando a flexibilidade e melhorando também a nossa gestão de compras", explica o CEO. A área tem trabalhado no desenvolvimento de alternativas, especialmente na aquisição de sucata de ferro, a principal matéria-prima. Outro trunfo está na configuração dos contratos, que dispõem de cláusulas de repasse para mitigar o aumento dos custos com insumos.

A despeito da dificuldade de produção de parte dos clientes em função de falta de componentes, os volumes têm seguido a trajetória de recuperação gradual. No mercado interno, a Tupy tem observado um bom desempenho de aplicações em veículos comerciais, máquinas agrícolas e de construção, além das exportações indiretas. Já no mercado externo, o destaque no segundo trimestre está nas aplicações para veículos comerciais médios, pesados e máquinas agrícolas e de construção. "Tudo isso contribui com aumento de nossas receitas e é resultado da recuperação econômica global, bem como da retomada de investimentos", comemora.

A Tupy é a 37ª maior empresa da região e também a nona maior de Santa Catarina, de acordo com o ranking 500 MAIORES DO SUL, publicado pelo Grupo AMANHÃ com o apoio técnico da PwC. Clique aqui e veja como foi o evento de lançamento e premiação de 500 MAIORES DO SUL.

Veja mais notícias sobre EmpresaNegócios do SulSanta Catarina.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Terça, 18 Janeiro 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://amanha.com.br/