Randon terá empresa para produzir nanopartículas de nióbio

Inicialmente está prevista a aplicação na indústria automotiva
“É uma tecnologia nacional e com potencial de aplicação em escala global”, salienta Sérgio Carvalho, CEO da Fras-le

A Randon, de Caxias do Sul (RS), revelou que descobriu um novo método para obtenção de nanopartículas de nióbio em larga escala. De acordo com a companhia, a inovação é inédita no mercado mundial e chega com o propósito de gerar novas oportunidades para diferentes setores da indústria de transformação.

A partir de estudo científico realizado pelo Centro Tecnológico Randon – CTR e pelo Instituto Hercílio Randon - IHR, o processo de obtenção da nanopartícula está apto para ser aplicado. A solução potencializa as características de outros materiais, conferindo maior durabilidade, resistência mecânica e alterando de forma significativa suas propriedades físico-químicas.

Além disso, utiliza métodos amigáveis ao meio ambiente, contribuindo para um processo sustentável. "Após a conclusão de intensos estudos técnicos e experimentações, a aplicabilidade dessa inovação é agora conhecida pelo mercado. É uma tecnologia nacional, com patente requerida pela Fras-le e com potencial de aplicação em escala global", salienta Sérgio Carvalho, vice-presidente executivo e COO das Empresas Randon e CEO da Fras-le.

Para ampliar as pesquisas e expandir as aplicações dessa nova tecnologia, será constituída uma nova unidade pelas Empresas Randon, com estrutura, equipes e recursos próprios. Inicialmente está prevista a aplicação na indústria automotiva, podendo ser estendida para outros segmentos industriais.

"Essa inovação comprova a importância de seguirmos investindo em pesquisa e desenvolvimento, movimento que estamos fazendo de forma estratégica nas Empresas Randon. Além disso, a solução está alinhada com o nosso foco em ESG e com a nossa preocupação de seguir os negócios de maneira sustentável. Estamos celebrando uma nova fase para a indústria nacional e internacional", reforçou o CEO das Empresas Randon, Daniel Randon, no comunicado que a empresa fez ao mercado.

O nióbio é usado principalmente em ligas de aço para a produção de tubos condutores de fluidos. Em condições normais, é sólido. Foi descoberto em 1801 pelo inglês Charles Hatchett. O nióbio tem propriedades físicas e químicas similares ao do elemento químico tântalo e, portanto, ambos são difíceis de distinguir.

O Brasil é o maior fornecedor global de nióbio, mineral encontrado em grande escala em reservas indígenas na Amazônia. É no município de São Gabriel da Cachoeira, no Amazonas que se encontra umas das maiores reservas de nióbio no mundo.

A Randon é a 27ª maior empresa da região e também a oitava maior do Rio Grande do Sul, de acordo com o ranking 500 MAIORES DO SUL, publicado pelo Grupo AMANHÃ com o apoio técnico da PwC. Leia o anuário completo clicando aqui, mediante pequeno cadastro.

Veja mais notícias sobre EmpresaNegócios do SulRio Grande do Sul.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quarta, 01 Dezembro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://amanha.com.br/