Investimentos previstos pela Cristalina serão de R$ 5 bilhões em dez anos

Expectativa da empresa é operar com dez contratos de concessão de saneamento nos próximos cinco anos
Uebel, Daniela e Besse: foco da empresa está no Sul e no Sudeste do país, mas já estão no radar alternativas pontuais de projetos em outras regiões

O saneamento está entre as principais discussões globais dos países que buscam desenvolvimento sustentável e qualidade de vida para a população. Nessa linha, nasce uma empresa brasileira, que chega ao mercado com uma nova proposta de atuação. A Cristalina tem o papel de integrar soluções e parcerias para o segmento de saneamento, além de atuar como uma operadora de serviços públicos do setor. O objetivo da empresa é operar com dez contratos de concessão nos próximos cinco anos, o que significa levar água e esgoto de qualidade para 1,5 milhão de habitantes. Os investimentos previstos pela companhia ficam em torno de R$ 5 bilhões em dez anos.

Na prática, a Cristalina servirá tanto a investidores financeiros que desejam atuar no setor quanto prestará serviços de operação de saneamento para concessões e PPPs, sendo um agente estratégico na conexão com esses diferentes públicos. Inicialmente, o foco da empresa está no Sul e no Sudeste do país, mas já estão no radar alternativas pontuais de projetos em outras regiões. Estruturada a partir de premissas de sustentabilidade, a companhia equilibra o impacto positivo na vida das pessoas, no meio ambiente e na performance financeira do negócio, modelo de atuação que visa contribuir para o desenvolvimento social e econômico do Brasil.

"A empresa nasce para atender a necessidade de acelerar o desenvolvimento do setor de saneamento básico no Brasil. Acreditamos em soluções reais, a partir de iniciativas inovadoras e orientadas por uma visão sistêmica que valoriza pessoas, eficiência operacional e, principalmente, reforça a consciência de que o retorno do investimento amplia o impacto positivo e impulsiona o crescimento de todos", salienta Yves Besse, presidente da Cristalina.

A partir da revisão do Marco Legal que tem o objetivo de promover a universalização do saneamento básico, com a meta de garantir o atendimento de 99% da população com água potável e de 90% com tratamento e coleta de esgoto até 2033, a Cristalina identifica oportunidades para oferecer melhorias nos serviços prestados à população, alinhados aos novos tempos, às exigências dos cidadãos e fortalecendo parcerias com o poder público.

A Cristalina surge do encontro de três profissionais que somam mais de 35 anos de experiência nas áreas de saneamento, mercado financeiro e políticas públicas. Besse foi co-fundador da CAB Ambiental (atual Iguá) e presidente da Associação Brasileira dos Concessionários Privados dos Serviços Públicos de Água e Esgoto (Abcon). Paulo Uebel, o vice-presidente da Cristalina, foi secretário especial de desburocratização, gestão e governo digital do Ministério da Economia entre 2019 e 2020. Já a diretora executiva Daniela Pinho foi CFO da Cab Ambiental e por uma década atuou como sócia da Brasilpar, escritório de finanças especializado em fusões e aquisições.

Quer saber mais sobre empresas do Sul?
Receba diariamente a newsletter do Grupo AMANHÃ. Faça seu cadastro aqui e, ainda, acesse o acervo de publicações do Grupo AMANHÃ.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quinta, 21 Outubro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://amanha.com.br/